Destaques

  • Olá Dr. Claudecy! Tenho 46 anos e meu marido tem 32. Temos um filho de 12 anos. A dois anos meu marido me traiu ao se envolver num relacionamento com uma prostituta que durou quatro meses. Ele se dexou levar totalmente por essa pessoa dando-lhe todos os nossos dados como telefone, endereço, nome, detalhes de comportamento enfim: nossa vida. Ele a trouxe algumas vezes na porta de nossa casa, inclusive tentou me apresentar a ela sem que eu soubesse de quem se tratava realmente. O fim do relacionamento aconteceu quando, pressionado por ela, ele teve que se decidir por uma de nós. Ela me ligou e acabou com a farsa dele aceitando um convite que eu lhe fiz de vir em minha casa. Vi tudo que queria para poder manda-lo embora apesar de ama-lo. E foi esse mesmo amor que me fez aceita-lo de volta depois de tantos apelos. Daí para frente eu não fui mais eu e hoje me sinto uma pessoa emotiva, desiludida, triste e pesarosa nos momentos que deveria estar feliz. No sexo, estou tendo reações como falta de interesse, ressecamento vaginal, vontade de chorar depois do ato. Quando algumas lembranças desagradáveis me surgem eu só consigo expulsa-lo de mim, do meu corpo. Queria poder esquecer, mas não consigo. Dr. Claudecy, o que eu faço?

    Anonimo, 46 Anos - Ver Resposta

    Olá.
    Que situação desagradável. Admiro você por aceitá-lo de volta. Porém, como toda ação tem uma causa, você está colhendo a sua. Essa ferida ainda está muito aberta em você. Todas essas dificuldades, lembranças, ressecamento vaginal, choros, mostram como isso ainda não foi cicatrizado em você.
    De fato você precisa de ajuda psicológica para superar essa situação. É essa a minha orientação para você. Pois sei como você está sofrendo e enquanto isso não for trabalhado profundamente, não vai se livrar.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Ola!!! sou gay e namoro um rapaz eu tenho feito relaçôes com ele umas 10 vezez nessas relaçôes só fiz o papel de ativo uma vez, porque na hora que vou fazer o ativo eu brocho. Eu falo para ele que nao sou impotente porque já tive relaçoes com mulher eu nunca brochei oque você acha sobre isso, sera que eu tenho a probabilidade de ser só passivo? e se isso acontecer será que nao terei mais eraçao no futuro? como que eu faço pra satifazer melhor meu companheiro???

    Williamns, 21 Anos - Ver Resposta

    Williamns, a dificuldade com a ereção é um sintoma que mostra que algo não está bem. Porém, cada caso precisa ser analisado individualmente. É preciso saber o que, o seu caso, está causando isso. Várias são as possibilidades, desde uma não identificação com o modo como é desempenhado o papel sexual até questões psicológicas.
    Seria prudente você ir a um terapeuta sexual para saber o que está causando essa dificuldade em você.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • por favor me ajude!!!!! estou casada há 4 meses, e meu marido só me procura na média de 15 dias, as vz ficamos até mais....reclamo para ele e ele diz q é cansaço. namoramos 5 anos e ele sempre foi devagar,mas com a nossa casa achei q as coisas iam melhorar e até pioraram. ele é muito os amigos, sempre quer a companhia de algum , fica preocupado com eles e já cheguei a desconfiar q ele é gay. hj faz 16 dias q estamos se sexo e ele apareceu com uma raladinha na ponta do penis, estou muito desconfiada. é normal um homem de 30 anos agir assim?vejo q ele nunca me olha com desjo, posso compar a lingerie mais linda.e outra coisa q percebo, ele gosta de me mostrar e não tem um pingo de ciumes,nunca pergunta o q eu fiz,fala q tenho q malhar mais...e olha q todo mundo fala que sou bem bonita,e ele fala q estou gorda com celulite,por favor me ajude, estou desesperada, acho até q estou com depressão, pois não paro de chorar

    Fernanda, 30 Anos - Ver Resposta

    Oi Fernanda, entendo sua situação.
    Porém se essa situação está te atrapalhando, ou mesmo tornando sua relação insatisfatória, é preciso conversar com ele mostrando que desse modo você não está feliz.
    Sei que deve passar muitas coisas pela sua cabeça como, se ele é gay ou mesmo se você não é mais atraente para ele. Essas questões são muito amplas e precisam ser discutidas.
    A questão do desejo é muito particular, não basta ser bonita(o), mas sim um conjunto de comportamentos que faz a outra pessoa, que convive dia a dia, ser atraída ou não.
    Penso que ele também não está se sentindo bem nessa situação. Seria interessante se vocês puderem conversar com um psicólogo para entender a dinânica do casal e poder ajudá-los.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. Claudecy, O que o Dr.tem a dizer sobre homens que gostam que as suas namoradas saiam de mini-saias? Isto é uma forma de exibicionismo? Muito obrigado

    Ailton, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Ailton, como vai?
    Gostar que as namoradas saiam de mini saia, é algo muito normal, muitos inclusive, gostam porque isso os excita. Porém a questão merecerá atenção, se essa for a única forma de prazer, de excitação, ou mesmo, a única via para a pessoa sentir o desejo, ou se isso for imposto pelo parceiro, mesmo ela não querendo.
    Caso seja esse o caso, e isso esteja atrapalhando a relação, é importante buscar a ajuda de um psicoterapeuta sexual.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi meu nome e barbara tenho 20 anos eu sofro de toc.Nao sei mais oq fazer...de um tempo pra ca ele esta mais intenso..eu sei que preciso de ajuda mais nao sei como...to sentindo uma dificuldade muito grande ao decorrer do dia pq to sendo privada de muitas coisas oq eu faço?

    Barbara, 20 Anos - Ver Resposta

    Olá Bárbara.
    Parabéns por procurar ajuda!
    Eu sei como é terrível ter esse problema. De fato, por causa dos pensamentos e rituais a pessoa acaba ficando prisioneira e vivendo de forma muito ruim.
    Eu desconheço relatos de pessoas que conseguiram se livrar do TOC sozinhas. Pela minha experiência atendendo essa queixa, sei como pode não ser uma tarefa fácil para o paciente sair dessa situação, mesmo com os conhecimentos propostos pela Ciência. Por isso, sugiro que você permita que um profissional, psicólogo, de preferência que trabalhe numa abordagem teórica chamada Comportamental-Cognitiva, cuide de você. Ele vai analisar e ver se existe a necessidade de você consultar um psiquiatra para cuidar da parte medicamentosa. Assim, com empenho de ambos, você poderá se livrar desse problema.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. sou crossdresser desde garoto,comecei usando roupas da minha unica irma,durante alguns anos parei vim para São paulo no anos 80 morar com uma tia e ai comecei novamente com roupas das minha primas sempre escondido, hoje estou casado sou avo e esta mania ainda me persegue,tenho vergonha de mim mesmo e so ficar sozinho em casa e la vou eu,e o meu problema e que gosto de me exibir para as menina que passam proximoida minha casa, isto e fico de longe, para nao me reconhecerem, as veze fico pensando se sou maluco, preciso de ajuda não tenho coragem de falar com minha esposa,tenho uma vida normal de sexo,adoro as mulheres tenho tesão so de olhar, mas tenho este lado que não consigo para. acho que minha esposa sabe mas nunca me falou nada,fico sempre confuso,tenho algumas peças escondida em casa,fico sempre comedo de alguem descobrir,penso em morar sozinho, mas amo muito minha familia, o que fazer Dr. me de uma luz.. Cal. SP.

    Cal, 54 Anos - Ver Resposta

    Olá Cal.
    Eu compreendo sua angústia. Sei como é frustrante e ao mesmo tempo excitante.
    Porém, perceba que essa prática além de trazer sofrimento, está contribuindo de forma negativa para sua relação familiar. Será que vale a pena continuar?
    Muito provavelmente a relação que você tem com o crossdresser é um indicativo de que algo, e parece que desde a infância, não está bem resolvido, de forma que você está canalizando para essa prática. Isso não e saudável.
    Pense na possibilidade de procurar ajuda especializada, pois assim você terá a possibilidade de ter uma vida mais plena e feliz.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi Dr. Claudecy Eu gostaria de sabe como posso fazer a limpeza retal..pois me incomoda muito o fato de sair algumas sugeira no pênis do meu marido..e ele assiste filmes pornos e ve que nelas não sai nada, ele não me fala mas sei que essa sugera não agrada ele também..

    Iabela, 19 Anos - Ver Resposta

    Oi Iabele. Como vai?
    De fato, para muitas mulheres que praticam o sexo anal, ver um pouco de feses no pênis é constrangedor.
    Porém é importante fazermos uma distinção entre a vida real e os filmes. As mulheres que praticam sexo anal nos filmes estão ali interpretando um papel, e para isso elas se preparam. Nessa preparação está incluído a lavagem retal e muitas vezes uma pre lubrificação para a hora da penetração.
    Na hora da cena, toda essa preparação faz parecer que é daquele modo que aparece nos filmes, que deve ser, que é o certo... Mas isso não é real.
    No dia a dia as pessoas que fazem os filmes são normais como nós.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi..meu nome é Elena, sempre tive relações normal e prazeroza,mas há mais de 10 anos que eu não tenho relação sexual constantes, mas tipo, uma vez a cada em 3 anos, mantive relações sexual..e a última vez que eu mantive relações normal sem dores, foi cerca de uns 03 anos,e sempre foi normal, mas esses nesses dias ultimos(em setembro de 2004) mantive relações, sempre excitada e com orgasmos multiplos, mas antes sinto dores acompanhado de sangramentos, agora em abril , senti o mesmo, seria o fato de eu estar muito tempo sem relações sexuais?....por favor, me ajude!!!

    Helena, 50 Anos - Ver Resposta

    Oi Helena.
    Algumas coisas precisam ser investigadas:
    Você estava bem lubrificada? Essa é uma das causas das dores, com sua a idade é muito freqüente algumas mulheres terem dificuldades para lubrificar.
    Será que existe alguma questão orgânica que esteja causando essa dor, como por exemplo alguma infecção?
    Quanto ao espaço de tempo entre uma relação e outra, se você tiver bem lubrificada e o parceiro for cuidadoso na hora da penetração, não há motivos para essa dor nem para o sangramento. Lembrando que a vagina é um músculo flexível que se adapta ao ser penetrada e depois volta ao estado normal.
    Tanto para primeira situação como na segunda, é muito importante que você vá ao ginecologista para ver se existe alguma complicação orgânica.
    Caso não exista problemas de ordem orgânica, pode ser, quem sabe, algum fator psicológico, e para isso você precisa buscar um terapeuta sexual.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá doutor, fiquei fascinada ao ler sobre as suas formações e o fato de infantilismo ser um dos tópicos do assunto sexualidade. Acho difícil encontrar pessoas para falar a respeito. Mesmo com meus antigos psicologos e psiquiatras eu não conseguia tratar do assunto. Existe alguma ligação entre a anorexia e os comportamentos derivados do infantilismo? Sempre tive problemas em relação a alimentação e a pouco vi um vídeo ligando a anorexia ao "querer ser criança", manter um corpo infantil. No mais, sempre me encantou quem me trata como a uma criança, inclusive já tive experiências (não sexuais) com homens que se autodenominavam "daddy" e que incluíam todos os apetrechos infantis. Sinto uma satisfação não sexual na cena toda, mas que desejaria não sentir.

    S. B., 26 Anos - Ver Resposta

    Olá S.B.
    Que bom que você está buscando ajuda. 
    Não existe uma relação direta entre anorexia e infantilismo. As duas podem estar presentes juntamente, mas uma não é condição para a existência da outra. É como amor e sexo, são duas coisas distintas, que podem ocorrer juntas ou separadas.
    Eu reconheço que falar desses assuntos não é uma coisa fácil, principalmente se é conosco. Mas eu alerto para a importância de falar com alguém que seja de sua confiança e melhor ainda se for um psicólogo ou psiquiatra.
    É importante também dizer que, em ambos os casos, anorexia e infantilismo, são diagnósticos que mostram que essa pessoa precisa de ajuda, que existem questões que estão precisando de atenção. Em ambos é difícil a aceitação, de que existe um problema presente, pois existem ganhos. Correr atrás de ações que a faz se sentir mais magra, é um ganho. As ações relacionadas ao infantilismo, como essas relações que você citou, são prazerosas. É aí que está o perigo, a pessoa não consegue ver que essas formas de obtenção de prazer acabam alimentando os sintomas e as consequências são tristes, como por exemplo, o não desenvolvimento pessoal, social e profissional. 
    Vale muito a pena procurar ajuda especializada. 
    Desejo que você consiga resolver essas questões.   
     

  • Dr. em meados do mês de julho/2011, minha filha tinha apenas 12 anos, quando fez amizade com vizinha de 15 anos, elas se odiavam, mas do nada viraram amigas inseparáveis, no mes de nov/2011 comecei a notar que aquela amizade estava demais, elas antes falavam de garotos, já não falavam mais, comecei achar td estranho, conversei com elas e me disseram que eram só amigas, dai eu acreditei, foi quando teve uma festinha e me disseram que viram as duas se beijando, nossa foi o fim para mim, conversei novamente e elas confessaram, mas disseram que foi só uma curiosidade, enfim cortei a amizade delas, quando foi agora no começo de janeiro/2012, minha filha me disse que as duas se amavam, o que faço, a minha filha esta perdida ela só tem 13 anos, e a minha vizinha já se mudou para uma cidade vizinha elas não tem nenhum tipo de contato, minha filha sempre ficou com garotos, acho que vou enlouquecer, me aajude sera que é só uma fase passageira, ou ela vai agora começar a gostar de garotas, obrigada aguardo uma resposta

    Mi, 37 Anos - Ver Resposta

    Olá Mi.
    Eu entendo a sua preocupação. Mas se você deixar o preconceito de lado, será uma mulher mais feliz.
    Eu sugiro a você olhar para essa situação de outra forma. Essa é uma fase de muitas descobertas, frustrações, e amores platônicos. Não é nada para se preocupar. É assim mesmo, basta lembrar de quando você tinha essa idade.
    Não sabemos a orientação sexual dela ainda. Nessa fase é comum experimentar muitas coisas, dentre elas, o de ficar com alguém do mesmo sexo.
    Mas imaginemos que sua filha se descubra homossexual. Você vai fazer o que com ela? Expulsar de casa? Proibir de viver a vida e de se desenvolver? Tudo isso seria estupidez e uma forma declarada de preconceito e de descontrole.
    Sua filha precisa de apoio, de carinho, de atenção, coisa que provavelmente ela sinta falta de receber de você, e por isso foi buscar de outra forma, de alguém que lhe deu atenção e carinho.
    Você não vai enlouquecer e dando a devida atenção, carinho e amor a sua filha, você também não perderá sua filha.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail