Destaques

  • Olá Dr, a fantasia do meu marido é fazer um menage masculino, ele até arrumou um amigo que topa e passou meu email, trocamos emails, fiquei super excitada e quando transamos falamos em por em prática e ficamos muito excitados com idéia, tenho vontade, mas não tenho coragem, meu marido foi meu único homem até hj, olho os homens na rua e qdo acho atraente me pergunto se teria coragem e não consigo me imaginar na situação, adoraria realiza-lo, mas tenho medo de travar e não conseguir fazer nada na hora e tbm tenho medo que isso acabe estragando meu casamento, já mostrei pra ele todas as possibilidades que possa dar errado e ele sempre me fala de como seria gostoso, o que eu faço?

    anonima, 32 Anos - Ver Resposta

    Oi Anônima.
    Pelo seu relato, eu percebi que essa ideia até te excita, mas que você não está preparada para essa aventura. Isso precisa ser respeitado.
    EU entendo que seu marido tem uma grande vontade de realizar essa fantasia. Porém, quando envolve outra pessoa, é importante que essa também esteja na mesma sintonia para ser legar para ambos. Quando só um curte, não bom.
    Essa é uma questão muito comum no meu consultório. Eu vejo que quando esse tempo da outra pessoa não é respeitado, o resultado acaba não sento interessante. Também percebo o quanto isso pode abalar a relação. Veja, não estou falando que essa prática deve ser abortada, mas sim, que esse tema seja muito discutido entre o casal e que haja uma real vontade de ambos.
    Num momento oportuno, valeria à pena seu marido investigar o porquê dessa vontade incontrolável. 

  • Uma adolescente que apresenta maus habitos de higiene tais como: nao gostar de tomar banho, deixar absorventes usados e calcinhas sujas pelo quarto, pode estar apresentando algum trantorno de comportamento? Ao mesmo tempo nao se trata de desinteresse ou mesmo uma apatia, pois ela usa batom e perfume. Onde posso achar literarura a respeito? Desde ja agradecida.

    Tania, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Tânia, como vai?
    Fatos isolados podem não corresponder o que parece.
    Porém, ela parece que está comunicando algo, ou pelo menos tentando, e aqui não me refiro que necessariamente ela esteja se dando conta disso.
    Um bom diálogo, sem o tom ameaçador ou de cobrança podem ajudar a entender algumas coisas.
    Quem sabe, tanto você quanto ela podem de beneficiar de uma psicoterapia.
    Já pensou nisso?

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Ola doutor! Estou lhe enviando este e-mail para q o senhor me ajude. Tenho um namorado a 11 meses ele tem 36 anos e eu 26, ele nunca ejacula e as vezes perde a ereção no ato sexual. A minha frustração é muito grande, mas quando pergunto ele me responde q sempre foi assim. Peguei ele varias vezes vendo pornografias e ele se masturba e ejacula bem rapido. Nao sei o q faço, mas parece q ele nao esta nem ai para este problema q parece nao afetar a ele. Ja conversei incansavelmente com ele sobre esse assunto, mas se ele nao muda de conversa fala q estou precionando. Me sinto feia do lado dele, a falta de interesse dele faz minha auto estima cair muito. Gostaria de saber se isso tem tratamento, pois ele disse a mim q sempre foi assim e q em toda a vida dele so ejaculou tres vezes em uma relação. Agradeço desde ja !

    Tatiane, 26 Anos - Ver Resposta

    Tatiana, o que você pode fazer é o que já está fazendo: procurando ajuda especializada.
    É muito comum essas pessoas que apresentam essa dificuldade conseguirem ejacular quando se masturbam, mas na relação com a outra pessoa não.
    Sim, para essa dificuldade tem tratamento. É preciso que ele procure um terapeuta sexual para ajudá-lo a resolver essa questão. Com base apenas no que você descreveu aqui, tudo indica que seja um caso de anejaculação. Mas é preciso que ele conversar comum profissional para um diagnóstico e tratamento adequado.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr.Claudecy de Souza, sou casado a 8 meses, amo minha esposa,mas, até o presente momento não tivemos uma relação sexual com mais intimidade, ela sente desejo por mim, chega ao orgasmo normal. Mas, desde quando casamos ela não se permitiu haver penetração(penis/vagina), estou ficando saturado disso,eu a amo mais sinto que não vou suportar isso por muito tempo, não tem como. Já a convidei para procuramos um psicologo,terapeuta, mas ela se recusa a ir, diz que tem vergonha.O que eu de vo fazer para resolver sse problema?

    Beto, 29 Anos - Ver Resposta

    Olá Beto.
    Penso que essa situação é no mínimo desagradável, não é? Afinal, não poder desfrutar da sexualidade de modo gostoso e saudável, é muito ruim.
    É bom observar que possivelmente outros aspectos na vida dela também estão
    precisando de atenção, de modo que a sexualidade é que está denunciando que ela, como um todo pode estar precisando de ajuda.
    É importante que vocês procurem ajuda, e já é o que está fazendo me enviando essa mensagem. Porém sugiro que vocês procurem um terapeuta sexual, para juntos, resolverem essas questões.
    Viver numa relação como essa fica muito difícil pensar que seja saudável, pois dessa maneira você e ela não se sentem realizados sexualmente e, se assim continuar, provavelmente você não irá suportar, como você mesmo já está sinalizando.
    O seu comportamento de ajudá-la a ter orgasmos bem como sua compreenção, acabam alimentando o comportamento dela de se manter como está, que bem ou mal, está acomodada. Porém não te faz bem.
    Será necessário que você mude seu comportamento, pois o argumento dela de dizer que sente vergonha e por isso não procura um profissional, só alimenta esse sintoma, e isso desencadeia a sua insatisfação.
    Uma ação sua mais enérgica no sentido dela procurar ajuda, pode contribuir muito para o crescimento de cada um e da própria relação.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr, Meu nome é Renata e gostaria de compartilhar um problema. Eu estava com dificuldades na penetração e procurei uma ginecologista. Durante a consulta ela não conseguiu introduzir o aparelho em minha vagina. Ela simplismente disse que eu tinha o tal do "vaginismo", me prescreveu uma pomada anestésica e se despediu dando dois tapinhas na minhas costas e disse: "é muito simples, vai resolver logo". Não muito contente com a explicação fui pesquisar na internet e vi que é um quadro muito complexo e que preciso de um psicólogo ou terapeuta sexual, mas o meu problema é que moro no interior do Mato Grosso e a cidade que moro não tem nenhum profissional desses, e as distâncias são muito longas pra eu fazer terapia em outra cidade. Queria saber se posso confiar nesta pomada, ou se tenho que realmente fazer terapia. se for a segunda opção, tem algum profissional que possa me orientar por e-mail ou por telefone, poderia pagar por depósito bancário, será qua existe alguem que trabalhe assim? Estou perdida precisando de ajuda pra resolver este problema, e tenho pressa.... Agradeço pelo desabafo e aguardo uma luz!!!! Muito obrigada.

    Renata, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Renata.
    Eu fico muito triste ao saber que alguns “profissionais” agem dessa maneira. Isso mostra desconhecimento e despreparo para atender essa questão.
    Se o diagnóstico de vaginismo estiver certo, usar essa pomada anestésica não resolverá seu problema. Além disso, se anestesiou, onde estará se prazer. Esse método além de não ser eficiente, desconsidera o seu prazer. Ou seja, basta penetrar, não importando como, e pronto!
    Renata, você fala de uma outra questão importante, que onde você mora não tem profissional especializado para atender essa demanda. Isso é muito ruim. E realmente eu não conheço ninguém para indicar para você. E como a distância é grande, isso dificulta muito.
    Você não falou sua idade nem se tem algum relacionamento. Isso é importante.
    Normalmente essa dificuldade sexual além de gerar um desconforto muito grande na pessoa, também abala o relacionamento, podendo chegar até mesmo ao rompimento.
    Não tem como fazer esse tipo de tratamento por e-mail. O máximo que daria para fazer são algumas orientações. É necessário que o terapeuta sexual conheça você, saiba da sua história de vida.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. Claudecy, o problema é que meu namoradao não ejacula, a ereção dele é boa, tem boa duração, ja aconteceu de fazermos sexo e ele ficar ereto por quase 25 minutos, ou um pouco mais, mas na hora de ejacular ele não consegue. Ja tentei masturba-lo, sexo oral, anal, mas comigo ele não consegue ejacular. Ele ja me disse que com outras mulheres ele conseguiu, e, uma vez ele se masturbou e conseguiu ejacular, e até hoje, quando fui procurar sobre este assunto, achei que ele estava mentindo, mas vi que tem uma disfunção chamada anorgasmia, e ele pode estar sofrendo disso. Quero saber se pode ser isso, e se for, o que podemos fazer, e se não for, o que pode ser feito, e igualmente qual o tratamento, e se é demorado ou não.

    Julia, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Júlia.
    Percebo que essa situação está deixando você chateada. Mas é importante alguns esclarecimentos.
    O tempo de 25 minutos, para muitos casais é um tempo muito normal, alguns vão muito mais além desse tempo.
    Porém, pelo seu relato ela não goza de modo algum quando transa com você. Já com outras mulheres ele goza. Aqui algumas coisas podem ser feitas, como, perguntar a ele de que modo é bom para ele. Quem sabe pedir que ele a oriente quanto ao que fazer. Por outro lado se isso não for suficiente, pode ser que algo maior possa estar atrás dessa dificuldade. Nesse caso é importante que vocês procurem um psicólogo que seja terapeuta sexual para ajudá-los de um modo mais amplo e profundo.
    Coloco-me à-disposição para quaisquer outras questões.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr. Claudecy. Estive visitando a sua pagina na internet, devido a problemas no meu casamento, e gostaria muito de ouvir a sua opiniao a respeito. sou casada a apenas 05 meses e nestes cinco meses meu marido nao conseguiu chegar ao orgasmo, nem que fosse uma vez pelo menos, somente eu. e isso já vinha acontecendo bem antes do casamento( a uns 2 anos) mas eu nao dava importancia. me sinto super mal dr. achando que eu nao desperto desejo, prazer nele. ja sentei pra conversar com ele e ele me disse que ele não tem problema nenhum, e eu não entendo. as vezes ele me diz que é por causa de problemas financeiros, ou entao não aceita que tem algo errado. o problema é comigo que nao estou despertando desejo ou com ele que nao consegue se realizar?(ele não tem problema com ereção, somente com a falta de ejaculação) me dê uma resposta por favor. obrigada. obs: ele se envolveu com uma outra pesssoa a 3 anos (até viajaram)e qdo descobri fiquei muito mal mas continuei o tratando bem e o perdoei, tanto que casamos. namoramos 8 anos, no começo era uma maravilha, mas desde que aconteceu isso ele nao consegue ter ejaculação quando temos relação.

    Janaina, 25 Anos - Ver Resposta

    Olá Janaina.
    Essa situação é muito desagradável mesmo. Imagino o quanto isso a incomoda, dando uma sensação de que o problema é você.
    Pois então, esse problema dele tem nome, e pelo que você conta, tudo indica que seja um caso de anejaculação. Os sintomas são esse que você já conhece, o homem encontra muita dificuldade para ejacular ou então não consegue.
    Será necessário investigar quais as causas, o que está levando-o a ter essa dificuldade. Para isso é preciso que ele procure um terapeuta sexual para ajudá-lo a compreender quais mecanismos psicológicos estão por trás disso.
    Se continuar esse desse modo, sem ele procurar ajuda, esse sentimento de desconforto que você sente, tenderá aumentar, e com isso os conflitos conjugais e a desestabilização da relação.
    E parabéns pela sua iniciativa de procurar ajuda. Isso mostra o quanto você quer resolver essa questão.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Sou casado a 14 anos ,3 filhos,minha mulher casou virgem ,a alguns anos atras contei da minha fantasia de vela transando com outro,icentivei ela a usar mini saia ,com isso um colega de trabalho comecou a cantala ela me contou eu incentivei a deixei ela transar com ele ,ela marcou transou com ele no servico de manha antes do pessoal chegar ,ela me contou tudo depois e tivemos uma noite e tanto ,as vezes falamos disso na h da transa ...mas isso e realmente normal

    Everton, 41 Anos - Ver Resposta

    Olá Everton.
    Falar de normalidade em algumas situações é delicado.
    No seu caso, como em muitos semelhantes, o que precisamos observar é o que causou e o que está mantendo essa vontade.
    O risco dessa forma de prazer sexual, está na possibilidade de afetar o relacionamento a médio ou a longo prazo.
    Sei que o prazer que você sente é muito grande, por isso a vontade de continuar e manter o incentivo a esposa.
    Como sua esposa se sente diante disso? O que ela fala?
    Seria legal, caso você queira e esteja te incomodando, conversar com um psicólogo para ver se há algo atrás de tudo isso que necessite ser trabalhado.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Meu marido sempre foi louco por sexo, esse nunca foi nosso problema , mas depois q ganhei minha filha, ela tinha 8 meses e eu i procurava e ele sempre cansado, perdia a ereçao qdo transavamos, eu logo pensei q o problema era cmg, tratei de emagrecer qse 10 kg, a me arrumar mais, mas msm assim nada mudou, até o dia q ele resolveu abrir o jogo e falar q não estava conseguindo manter a ereçao. Foi ao médico e constatou q é de fundo psicológico, ele faz terapia c psicóloga, até estava melhorando as coisas, mas agr ele teve uma recaída brusca, eu não qro q ele tome remédio pq sinto q é uma coisa artificial, mas sempre qdo olho o celular dele está cheio de buscas na NET por vídeos porno, ou seja ele não me procura, ou não funciona cmg, mas se masturbar ele faz. Isso anda mexendo mto c meu psicológico,ando mto nervosa, me sinto inferior, humilhada.. Oq eu faço?

    Jeniffer, 27 Anos - Ver Resposta

    Oi Jeniffer.
    Eu entendo sua tristesa. Acho que vocês começaram bem, conversando e indo a uma profissional. No entanto, com a parada do tratamento, não só não foi resolvido como regrediu.

    Quando o assunto é de ordem psicológica, não adianta o uso do medicamento, é prociso tratar a causa. Nesse caso, é interessante que vocês procurem um um psicólogo especializado em sexualidade. Assim será possível tratar de forma mais profunda e focada essa questão. O fato dele estar interessando em outra fonte de sexo, sugere que desejo ele tem, só é preciso ajudar a cananisar o sexo para a relação. E para isso, é necessário entender o porque isso não está acontecendo.

    Vale a pena comentar um pensamento muito comum na pessoas, principalmente em algumas mulheres, de que, basta estar com um corpo legal, ficar bonita e aparecer par ao homem, que tudo estará resolvido, que isso basta para ser irresistível para o homem. Não é bem assim, talvez isso funcione no começo do relacionamento, mas com o tempo, ambos que mais. O que significa que tem muitas outros comportamentos, no dia a dia que passam a ser relevantes, e claro, isso varia de casal para casal. É legal que o casal tenha sintonia no sexo e fora dele também. Muitas vezes, temos valores, auto regras, ou mesmo, não nos abrimos para nos atualizar, levar novidade para o outro, nos tornar uma pessoa mais interessante. Nesse cenário, fica mais difícil querer que o sexo sejá o salvador para pátria. O sexo legal é aquele que começa muito antes da "cama".  

  • Dr. eu peço por favor que me ajude,meu noivo me contou que é infantilista desde quando tinha uns 06 anos(ele se sente bem quando usa fralda), hoje ele tem 26, até então nunca tinha ouvido falar disso, apesar de ter me formado em pedagogia e ter uma grande paixão pela psicologia e psicopedagogia, eu sou completamente leiga neste assunto, procurei na internet, em alguns artigos e sites, fiquei meio assustada, a minha dúvida é: o que podemos fazer para encontrarmos uma "cura" para isso, tenho certeza que o caso dele foi um trauma de infância, pois a mãe dele é meio seca com ele, mas ao mesmo tempo ela a trata como um menino ainda, vamos nos casar em breve, gostaria de saber o que posso fazer para ajudá-lo, será que depois de casarmos ele irá conseguir se livrar dessa "mania"? me oriente por favor!! OBS: ele nunca contou isso para ninguém, eu sou a única pessoa que ele teve confiança em conta. Desde já agradeço!!!

    Anonimo, 20 Anos - Ver Resposta

    Olá.
    Parabéns por procurar ajuda.
    Sim, esse é um caso que merece atenção e cuidados de um psicólogo especialista. É preciso entender a dinâmica das pessoas que usam essa forma de prazer para poder ajudar.
    Nem sempre essa forma de obtenção do prazer está associada a algum trauma, mas sim, a uma maneira que essas pessoas aprenderam a obter prazer, que, em muitos casos pode estar relacionada a alguma necessidade não satisfeita na infância.
    Compreendo que você deve estar bem confusa com essa situação, ainda mais porque é uma pessoa que você ama e vai se casar com ele. Mas o melhor você já está fazendo, que é procurar ajuda. É importante que ele também queira ser ajudado.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail