Destaques

  • Olá Dr. Claudecy! Eu e me marido estamos com alguns problemas. Ele não tem interesse sexual por mim como eu desejo. Eu tenho muita vontade, porém nunca tive orgasmo com a penetração. Tento demonstrar meu interesse, mas ele parece fugir. Tentei conversar com ele diversas vezes, mas ele sempre diz que pra ele tá tudo bom, e diz que estou cobrando dele. Me sinto péssima e isso acaba me bloqueando mais. Estou com muito medo que isso destrua nosso casamento. E além disso, eu vivo sofrendo por causa da desconfiança. Já achei várias vezes camisinha nas coisas dele, e não usamos. Ao mesmo tempo que tenho certeza que ele não está me traindo, pois ele nem teria como, me aparece uma desconfiança enorme. Chego a ter crises obssessivas. Estou até me tratando com psiquiatra. Não consigo entender. É muito estranho porque o interesse dele é igual sempre. Quando namorávamos era diferente. O que achei estranho é que o interesse dele é igual tanto durante as épocas de trabalho como nas épocas de férias, quando passamos o mês inteiro juntos. Fico pensando que se ele tivesse uma amante o interesse dele nas férias iria aumentar. Tá díficil de entender.... não sei porque ele tem que andar com camisinha.... Já tentei dialogar sobre isso, mas ele diz que estou invadindo a individualidade dele e fica muito bravo. Diz que sempre andou com camisinha. Já pensei até que ele está me testando ou querendo demonstrar sua masculinidade agindo assim. Sou mais nova que ele, tenho 24 e ele 37 anos. Percebo que isso o incomoda um pouco. Queria muito que fizéssemos um tratamento juntos, porém acho que ele vai relutar muito.

    Cristiane, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Cristiane.
    Viver numa relação dessa maneira é muito ruim mesmo. Além de não promover o crescimento do casal a vida pessoal também acaba sendo afetada.
    Você fala de situações na relação que mostram que não é só o aspecto sexual que não está bom, por isso é importante trabalhar essa relação como um todo.
    Quando você fala que seu marido não tem interesse sexual por você, é preciso investigar quais motivos levaram a esse desinteresse, se tem comportamentos em você que contribuíram para isso. E sabe Cristiane, essas são questões que não são fáceis de serem tratadas pelo casal, pois geram dor, sofrimento e muito descontentamento.
    Quanto à anorgasmia, esse é uma questão que precisa sim ser tratada, pois além de não ser bom para a mulher, é importante para o homem perceber que sua parceira compartilha com ele essa sensação maravilhosa.
    Percebo que existe uma preocupação sua que ele não queira participar de um tratamento. Porém, se você percebe que como está não está bem, já será de grande valia você começar a cuidar de você.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Tenho 19 anos e sou casada a 5 meses, estou tendo problemas com o relacionamento sexual com o meu marido isso nunca aconteceu comigo, pois agora estou com esse problema, na hora do sexo eu sinto dor e tenho muito encômodo, com isso to deixando o meu marido muito preoculpado, e ele ta achando que a culpa é dele, mas eu ando muito cansada, deve ser isso muita conta para pagar e o meu serviço. E eu tenho pouca lubrificação, por favor me ajuda, algum remedio auxiliar algum floral, pois eu nao quero mais passar por isso, estou me sentindo muito triste porque não consigo satisfazer o meu marido. Obrigada.

    Ana, 19 Anos - Ver Resposta

    Olá Ana, antes de você se preocupar em satisfazer seu marido, procure se satisfazer.
    Será necessário investigar o que está acontecendo que você está com dificuldades para sentir desejo, para isso, é importante que procure um psicoterapeuta sexual.
    Uma das causas da dor na hora da penetração, é devido a pouca lubrificação que você está apresentando.
    É certo que as contas para pagar nos preocupam, mas não é por causa disso que você está com essa dificuldades.
    Procure descobrir coisas que te dão prazer, que te excitam, que faça seu corpo reagir aos estímulos que você fará. Outra sugestão é o diálogo. Procure conversar com seu marido, diga a ele as coisas que você gosta, como ele deve tocar você, acariciar, dizer coisas que te excitam. Assim você se sentirá mais estimulada e aumentará sua lubrificação.
    Vocês já tentaram conversar sobe as fantasias de cada um? Claro que é importante respeitar os limites do outro.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. eu namoro há 3 anos, meu namorado só gosta de praticar sexo anal, há 6 meses eu estou traindo ele com um ex namorado meu que hj está casado, o motivo da traição é a não satisfação sexual, eu não tenho coragem de falar com ele sobre esse assunto, e o pior é eu amo meu namorado, mas nao sou feliz sexualmente. dr ql argunmento eu poderia usar para falar com ele sobre esse assunto? Me ajude!!!

    ANF, 19 Anos - Ver Resposta

    Olá ANF, como vai?
    Parece que a comunicação entre vocês é um pouco deficiente. Tenho a impressão, que desde o início da relação, vocês não nutriram o aspecto do diálogo de forma saudável, aberta, com respeito, falando dos sentimentos, idéias, fantasias...
    E depois de um tempo de relacionamento, como é o caso de vocês, parece muito difícil e complicado falar de coisas tão intimas e importantes quanto a situação que você me conta: a insatisfação sexual.
    A sua insatisfação é por que ele só gosta se sexo anal? Ou será que existe outros motivos que você não mencionou aqui?
    Por outro lado, parece que desde o início dessa relação, você vem se anulado, pelo menos no que diz respeito a sexualidade. Ou seja, no começo, mesmo ele mostrando esse interesse pelo sexo anal, você não expôs seus sentimentos, seus limites e até mesmo regras, dizendo por exemplo, que o sexo anal é muito bom para ele, que o satisfaz, mas não é a maneira como você se satisfaz.
    A relação para crescer, é preciso que ambos estejam bem, precisa acontecer trocas de experiências, de emoções, compartilhara as idéias. Quando isso não ocorre, a relação fica debilitada, e então, começa a busca fora da relação por algo que satisfaça, que supra a deficiência.
    Caso você queira levar isso adiante, será preciso coragem e tato para dialogar, contar sua insatisfação, mesmo que isso abale a relação, mas assim você terá a chance de fazer seu parceiro pensar, e ver que desse modo ele está sendo egoísta.
    Caso queira ANF, pode entrar em contato para maiores explicações.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • dr. como saber se o profissiona e especialista em se xulidade? tive varios parceiros e poucas vezes consegui o orgasmo, e quando consegui, nem sei como, mas sei q foi o maior sacrificio.pq para os homens é tao facil?será q com uma cirugia na vagina no clitoris ou onde dizem q fica o ponto g, nao melhoraria isso? dr, detesto sexo oral, so sinto com penetraçao mesmo,mas parece q nao dá contato onde tem que dar, me ajude meu maior sonho é ter facilidade p gozar.

    Marcela, 46 Anos - Ver Resposta

    Oi Marcela.
    Para saber se é pespecialista, é importane perguntar ao profissional, inclusive onde ele fez a especialização.
    Quanto a cirurgia, penso que o caminho não seja por aí. Seria muito interessante você ir a um terapeuta sexual.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Doutor, Por gentileza,gostaria que o senhor me ajudasse nesta dúvida.Sou casada a 6 anos,e a 1 ano meu esposo começou a pedir que eu introduzisse o dedo no anús dele em todas as relações,quando não introduzo ele não consegue gozar.E a minha dúvida maior,a pouco tempo ele me pediu o seguinte:que ele ficasse de quatro,eu atrás dele introduzindo o vibrador no anús dele e precionando meu corpo contra o dele.Lí suas respostas em relação a esse assunto de sexo anal em homens e entendi que eles podem sentir prazer assim.Mas será que a posição que ele me pediu para ficar não é estranha?por favor me responda URGENTE pois estou muito preocupada. Fabricia.

    Fabricia, 33 Anos - Ver Resposta

    Oi Fabricia, imagino que essa situação deve deixar você muito confusa.
    De fato, o que você leu nas outras respostas é mais comum do que se imagina, mas cada caso precisa ser analisado particularmente.
    Não é a posição ou o prazer anal que diz que ele é ou não gay. No entanto não sabemos o que passa na cabeça dele, que tipo de fantasia ele tem, e a posição pode ser algo nesse sentido.
    Vale conversar com ele sobre suas impressões e abrir espaço (sem crítica ou ataques) para ele falar sobre o assunto.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá, Gostaria de saber se existe algum outro tipo de transtorno alimentar que não seja a bulimia e a anorexia, pois eu limito muito o que como, chego a ficar um dia todo só com uma torradinha e sem almoçar ou jantar, ando bastante, danço e faço pilates. Todos falam que estou perdendo peso mais eu não consigo perceber isso. Chego a evitar de me olhar no espelho, pois me vejo deformada. Porem tem vezes que me alimento direito e depois tomo chás para a digestão. O que eu posso ter? Grata.

    Livia, 26 Anos - Ver Resposta

    Oi Lívia.
    Que bom que você está procurando ajuda. Normalmente em casos assim as pessoa têm dificuldade de perceber que algo não está bem, e aí é que está o perigo, pois pode agravar.
    Pelo que percebi, você não consegue se enquadrar nos sintomas dos problemas alimentares. Mas é assim mesmo, afinal, pode não ser sua área de estudo. Para todas as situações o diagnóstico após preencher alguns requisitos, outros precisam de mais informações, que chamamos de diagnóstico diferencial. Por isso, para o leigo, essa é uma tarefa impraticável.
    Seria muito importante que você se permitisse ir a um psicólogo que trabalhe com problemas alimentares para ajudar a entender o que está acontecendo com você.
    Nesses casos, uma das características é a dificuldade de reconhecer a realidade diante do espelho, por isso, os profissionais estudam para ajudar a mudar essa situação.
    É isso aí, desejo que você fique boa e muito saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • ola claudecy,como muitos tenho o mesmo problema de me vestir com as roupas da esposa,basta ela sair de casa e eu ficar sozinho ja e o suficiente pra eu me vestir,gosto mesmo de me vestir somente em casa e alias gosto muito,sou hetero muito bem resolvido,casado,tenho um filho,minha esposa sabe de meu fetiche mas tambem prefere nao participar,nao quero que mais ninguem saiba deste meu fetiche alem da esposa,eu tambem sofri abuso quando tinha 5 pra 6 anos,mas nada que me relacione com este habito de me vestir de mulher,ou tem algo a ver e eu ainda nao sei?gostaria muito de saber se tem fundamento esta historia de eu gostar de usar roupas de mulher?abraços!

    Celio, 36 Anos - Ver Resposta

    Olá Celio.
    Eu entendo o que você está querendo me comunicar e sei também que tudo que nos proporciona prazer, nós queremos manter e nos afastamos daquilo que pode nos tirar esse prazer.
    Nas pessoas que me procuram para se tratar e que apresentam essa forma de obtenção de prazer, observo com frequência, que o movimento delas é de resolver um problema que está, de alguma forma, atrapalhando a sua vida. Problemas esses que gera mal estar, angústia, ansiedade e que atrapalha algumas áreas da vida delas. Porém, essas pessoas não trazem o desejo de parar com essa prática de se vestir com roupas íntimas de mulher (crossdresser), pois não veem problemas nisso.
    De fato, o problema não está no desejo, mas sim, no que causou esse desejo. Ao investigarmos, frequentemente encontramos os reais motivos que levam as pessoas a desenvolverem essa forma de prazer. Na minha experiência clínica, tenho observado que a relação que você fez, de ter sofrido abuso sexual na infância, não é a causa mais frequente para esses casos de crossdresser. Eu prefiro dizer que é mais adequado que cada caso seja analisado individualmente, pois somos únicos, com uma história de vida única.
    Mesmo que após a compreensão do porque dessa forma de prazer, e você desejar continuar essa prática, ok, mas penso que é muito importante que você vá a um psicólogo especializado em sexualidade para entender o porque dessa prática.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi Dr. quando estou tendo relação com meu namorado faço xixi. Gostaria de saber o que fazer para isso não acontecer isso, pois acho muito desagradável. Por favor, me ajuda!!!! Eu queria poder controlar para isso não acontecer. Isso ocorre durante a penetração e quando tendo um orgasmo!! Quando ele me masturba tbm. A quantidade desse líquido é grande tem cheiro sim de xixi, não é um liquido igual ao líquido que lubrifica a vagina, é xixi mesmo tem alguma coisa que eu posso fazer!!!!

    Grazielle, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Grazielle.
    É importante que você saiba que isso não é doença, apesar de te incomodar. Mas isso ocorre quando a mulher “ensina” seu corpo a ter essa reação. Ou seja, ao ser estimulada na região do canal da uretra ela tem a sensação de vontade de fazer xixi, e com o orgasmo isso pode acontecer.
    Do mesmo modo como você aprendeu a ter essa resposta, também pode aprender a descondicionar, ou seja, a não fazer mais xixi na hora da transa.
    O ideal é que um psicoterapeuta sexual a oriente. Mas você pode tentar sozinha também, se concentrando nas sensações que antecedem esse momento e tentar impedir que isso ocorra.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Ola Doutor.venho por este meio pedir um esclarecimento ao S.Dr. sobre a doença do meu namorado. ele e obsessivo compulsivo(TOC) e tem 20 anos(idade que pelo que investiguei e propicia ao aparecimento destas doenças). por exemplo ele para passar do carro para a moto tem que ir tomar banho, lava muitas vezes as maos, tem pensamentos com todas as mulheres que encontra... quando essas mulheres sao minhas amigas entao o caso ainda é mais complicado levando assim ao isolamento do nosso relacionamento com o mundo. e muito mas muito possessivo ciumento e controlador. diz que ouve uma voz a falar com ele (penso que sejam os pensamentos) mas são tantos que por vezes esta a falar e pára o raciocínio pois nao consegue. Adoraria ajudar o meu querido pois como sou ainda nova e estou num ano decisivo da minha vida e dos meus estudos a minha mãe não me deixa mais estar com ele. Gostei muito de o ouvir no video do youtube e adorava que me desse uma opiniao. Muito grata

    Ines, 25 Anos - Ver Resposta

    Obrigado pelo elogio.
    Pessoas com TOC sofrem muito e necessariamente precisam de ajuda profissional de um psicólogo e se precisar de medicamento, um psiquiatra também.
    Quem convive com quem tem TOC, também não é nada fácil, e é importante que se informe sobre esse problema para ajudar.
    Penso o que o melhor que você pode fazer é incentivá-lo a procurar ajuda. O TOC não vai embora sozinho, muito pelo contrário, vai se agravando se não for tratado.
    Quanto a você se sentir mal, se sentir aprisionada por conta dessas questões, vale muito a pena você olhar para a relação de modo crítico, independente do TOC e verificar se para você está interessante manter essa relação, se está contribuindo para seu crescimento.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Doutor, namoro a um ano e já transei com um amigo do meu namorado 2 vezes, para realizar uma fantasia minha, depois ele transou com uma amiga minha e eu. Achei muito gostoso no momento, ele me deu bastante atenção; porém achei que ele ficou muito interessado por ela. Chegou a pedir o telefone dela. Desde então me sinto traida. E com medo de perde-lo. Ele fala que não. Seria possível?

    Lu, 32 Anos - Ver Resposta

    Olá Lu.
    Eu entendo que essas brincadeiras são muito gostosas.
    Porém, pelo tempo atendendo esse tipo de questão, proponho uma reflexão. Será que vocês estão preparados para essa brincadeira? Será que a estrutura ou configuração da relação suportaria essas aventuras? E o quanto essas brincadeiras contribuem para o crescimento da relação.
    Não existe só um tipo de resposta. Cada casal precisa analisar sob a própria ótica.
    Esse é um tema que não tem verdades absolutas. Mas vale a pena analisar o porquê o casal precisa dessa forma de prazer.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • (11) 93800-4469
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail