Destaques

  • Olá, doutor! O seu site traz muitas informações e esclarecimentos importantes e nos enriquece com conhecimento. Mas cheguei até aqui em busca de entendimento para o comportamento sexual do meu ex-marido. Na verdade, não sei se é uma pergunta ou desabafo que desejo... Fomos casados por 13 anos, e há 1 ano estamos separados. Este foi o segundo casamento do meu marido, que sempre foi muito apaixonado por mim (pelo menos eu pensava assim), presenteava- me com jóias e outros sempre fora de datas especiais. Até ganhei um carro entregue em laço de fita! Sempre julguei que ele me amava mais do que eu a ele. Nosso relacionamento sexual sempre foi excelente, gratificante para ambos. Quando eu estava na semana de apresentação do meu TCC descobri que ele tinha uma amante, e que ela estava grávida, e pior, já pela terceira vez em 7 meses. Já havia perdido 2 bebês.... Fiquei muito decepcionada, pois julgava que era incapaz de trair-me: tínhamos um pacto de fidelidade, ele era muito ciumento. Mesmo assim, o perdoei, pois o amava muito. Ele dava assistência na gravidez dela, mas eu não confiava o bastante, até que o peguei em uma ligação carinhosa. Exigi que além de abandoná-la, não visse mais o bebê até superarmos o problema, ou fosse embora definitivamente. Ele preferiu ir, confessando que estava grávida novamente, e que eu saberia mais cedo ao mais tarde, mas que apesar de tudo, sempre me amaria, pois o que acontecia é que perdia o controle e não conseguia resistir... Depois da separação, descobri “vieram me contar”: me traiu várias vezes, tentou agarrar minha irmã, minha mãe e assediava a babá do nosso filho (hoje ele tem 11 anos), teve caso com uma moça da mesma rua em que moramos. E do primeiro casamento? Era ainda pior, teve vários relacionamentos paralelos, inclusive descobri que quando nos conhecemos ainda não estavam separados, e que a esposa o amava, contrário ao que dizia-me. E para encerrar, abusou de 2 das suas 3 filhas deste primeiro casamento. E mais recentemente, descobri que sai com garotas de programa e trai a amante, com a qual passou a viver depois que foi embora de casa. Ele não sabe que sei de todo o seu passado, e de sua atitude no presente, e depois de todo o desabafo, a minha pergunta é: ele seria um compulsivo sexual? Além de tudo é um exímio mentiroso e articulador, tem grande poder de persuasão e acredita em suas próprias mentiras. Tem 53 anos. Acha que devo buscar apoio profissional num terapeuta? Tudo isso colocou em choque todo o meu ser, meus valores (era virgem e foi meu único relacionamento sexual), minha auto-estima, apesar de ter um excelente emprego e independência financeira.

    Paula, 30 Anos - Ver Resposta

    Percebo que você está sofrendo muito com tudo isso e, que todas essas questões estão muito longe de serem resolvidas dentro de você.
    Tive a sensação de que sua vida mudou muito depois de tudo isso.
    Existem duas questões que precisam ser vistas separadamente: uma é ele, que, pelo seu relato, apresenta sérios problemas que precisa muito de ajuda, porém, pelo perfil dele que você descreve, dificilmente aceitará ajuda. E a outra questão é você, que também tem suas dificuldades e precisa sim ser cuidada por um psicólogo, de modo que a ajude resolver essas questões que tanto estão a atrapalhando, e que precisam, o mais rápido possível resolvidos, pois se assim continuar, não só esse sofrimento permanecerá como também outros aspectos da sua vida vão sofrer (imagino que já estão sofrendo) por causa dessa situação. Assim que essa questão inicial for resolvida, remos condições de trabalhar outras questões da sua vida de modo a fortalecê-la e ajudá-la a enxergar vários comportamentos que precisam ser mudados, de tal modo que você consiga viver de modo saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • OI Dr.Claudecy, Bom eu gostaria de tirar uma duvida. Quando estou fazedno sexo com meu namorado ele goza isso quando tem muito tempo que nao nos vemos, mas quando tem dois dias que estamos juntos ele demora e começa a dizer que minha vagina esta muito lubrificada e ele se masturbando ele goza. Sera que sou eu ou é ele nao sente tesao por mim? Eu fico toda excitada e com tesao e ele faz com a mao. Eu nao entendo. Eu sinto que nao estou dando prazer a ele. Quando ele nao goza diz que esta com dores e nao termina e eu fico sem graça sem entender toda excitada e com vontade! Falo com ele e ele diz que esta com dores que nao consegue gozar mais de uma vez. E ele tem mania muito de se masturbar. O que eu faço? o problema esta comigo ou com ele? o que devo falar com ele? Espero sua resposta doutor. E Obrigado

    Glaucea, 23 Anos - Ver Resposta

    Oi Glaucia, vários fatores podem contribuir para isso como, o modo como vocês transam (se é ou não bom para ele), alguma questão com ele, ou mesmo algo que tem haver com o modo como ele aprendeu a chegar o orgasmo. Você disse que ele se masturba muito, provavelmente o pressão e o modo como que ele faz ao se masturbar pode ser diferente de quando vocês transam. Isso é comum, afinal, quando aprendemos a nos proporcionar prazer, fazemos de um modo que é com para nós, e quando existe a outra pessoa isso pode ser diferente. Mas isso não é uma questão sua, você não precisa se sentir responsável por isso.
    Dialogar poder ser uma boa maneira de juntos encontrarem uma solução que fique bom para os dois.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Sou casada a quase dezoito anos. Há pouco mais de dois anos descobri a internet, e o sadomasoquismo, ou bdsm. Fiquei e fico excitadíssima com as coisas que vejo. Adoro fantasiar, porém o meu marido considera isso uma perversão. Só que eu não consegui parar com o encanto. Adoro me "machucar", e visito e mantenho relacionamentos virtuais com Mestres. Isso é normal?

    Anna, 36 Anos - Ver Resposta

    Olá Anna.
    Nós temos inúmeras maneiras de obtermos o prazer sexual. Essa que você descobriu é uma das maneiras vivenciar o prazer sexual.
    Dificilmente algum praticante de SM acha que precisa de ajuda para "resolver" essa questão, pois, para os praticantes não há nada de errado. A questão começa surgir quando essa prática torna-se a única ou a principal fonte de prazer e não se tem uma parceria que compartilha dessa mesma fonte de prazer.
    Aos olhos dos outros (não praticantes), essa maneira de vivenciar a sexualidade é estranha, perversa...
    Há algumas práticas no bdsm que põe em risco a vida, e isso é uma questão muito séria que necessita de tratamento.
    No entanto, se a prática do sadomasoquismo é algo que não incomoda ao casal, não põe em risco a vida ou que ela não se constitua como única fonte de prazer sexual, não temos o que fazer.
    Porém, com base na nossa experiência clínica em atendimentos a questões como essa, percebemos que a forma de obtenção do prazer causando no outro "dor" ou sentindo "dor" física ou psicológica, tem nos mostrado que ao longo da sua vida a pessoa aprendeu, sem se dar conta, sentir prazer assim. Não que ela algum dia tenha praticado explicitamente com esse propósito, mas de uma forma subjetiva ela aprendeu a se relacionar desse modo. Assim, tão logo ela consiga perceber que isso é uma fonte de prazer, buscará meios para se satisfazer.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Doutor, tenho 19 anos, pratico esportes, faco musculacao. Namorei quase ano com uma garota. Tive a possibilidade transar com ela umas 40 vezes, destas nao conseguir penetra-la em 38 mais ou menos. O que eu notava é que antes eu ficava excitado(nas preliminares)e na hora H eu perdia a ereção em fração de segundos. Hoje so na maioria das vezes so me excito com a masturbacao. Sou uma pessoa sismatica, tenho medo, angustia, medo que aconteca de novo, medo que eu queime me filme com outras garotas, medo que se torne algo público, por isso andei me afastando uma pouco da vida do que deveria ser de um jovem da minha idade.Desde pequeno sou uma pessoa nervosa, fala rapido, sou grosso(estupido) nao tenho paciencia nem pra me alimentar direito. Hoje minha vida é uma porcaria vivo cheio de manias, medos, traumas. Nao consigo transar, nao consigo ficar excitado na hora H, me afasteu das garotas. nao vivo mais direito.

    Guilherme, 19 Anos - Ver Resposta

    Olá Guilherme.
    Deve ser muito difícil viver desse modo. Tenho a impressão que tudo isso que você contou, não te dá condições para interagir com as pessoas de modo a promover seu crescimento saudavelmente. Com isso, outros aspectos como estudos, trabalho, relacionamento afetivo, também ficam prejudicados. Isso não é bom, isso não contribuiu para seu desenvolvimento.
    Você comenta de aspectos como rigidez, manias, ansiedade, ser grosso, impaciente, além da dificuldade sexual, que sem dúvida precisam de ajuda profissional. Continuar assim, além de não ser adequado, a probabilidade é que isso se agrave.
    Será necessário entender com mais profundidade tudo isso que você relata para ajudá-lo a sair dessa. Por isso, sugiro que você procure um psicólogo para juntos entender o que leva você a se comportar assim.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Me chamo Julia, tenho 34 anos e descendência caucasiana. Namoro, há 05 anos, Fabio, de 42 anos, de descendência oriental. Praticamente moramos juntos. Ele me ama muito, é parceiro pra todas as horas, amoroso, carinhoso, responsável, respeitoso, presente, cozinha bem, e tenho certeza que será bom pai, porém, minha vida sexual é absolutamente frustrante. Nos conhecemos num bate-papo pela internet e estamos juntos desde então. Ele fala sobre casar e seu sonho de ter uma filha. Eu também quero ter família. Fato é que quando nos conhecemos, o primeiro beijo foi dado por mim, e ele, desde o começo, nunca teve iniciativa sexual, fui sempre eu quem tomou a frente. Como ele é um homem de muitas qualidades, eu sempre relevei esse nosso problema sexual, mais, esse assunto tem me incomodado tanto a ponto de não ter certeza sobre a continuidade do nosso namoro. Como se não bastasse, ele broxa, e não é pouco. Ele sente prazer. Já conversei sobre isso com ele, perguntei se ele tem interesse sexual por mim, ele diz que sim. E pergunto porque ele não me procura, ele diz ser o jeito dele – eu sou assim – acho que ele não é gay, também acho que não tem outra. Claudecy, gostaria de saber sua opinião. Obrigada.

    Julia, 34 Anos - Ver Resposta

    Oi Julia.
    Essa resposta dele é interessante - sou assim - Isso é verdade, assim como ele é assim, você e eu sonos de outra forma. A questão complica quando nos relacionamos com outra pessoa e essas diferenças gritam. O que parece ser o seu caso. O que é importa em casos assim é o quanto estamos dispostos a mudar para uma relação mais saudável. Não quando isso não acontece, nós ficamos tristes, mal, frustrados e isso não é nada bom. Vale muito à pena olhar com carinho para sua felicidade.

  • Ola!!! sou gay e namoro um rapaz eu tenho feito relaçôes com ele umas 10 vezez nessas relaçôes só fiz o papel de ativo uma vez, porque na hora que vou fazer o ativo eu brocho. Eu falo para ele que nao sou impotente porque já tive relaçoes com mulher eu nunca brochei oque você acha sobre isso, sera que eu tenho a probabilidade de ser só passivo? e se isso acontecer será que nao terei mais eraçao no futuro? como que eu faço pra satifazer melhor meu companheiro???

    Williamns, 21 Anos - Ver Resposta

    Williamns, a dificuldade com a ereção é um sintoma que mostra que algo não está bem. Porém, cada caso precisa ser analisado individualmente. É preciso saber o que, o seu caso, está causando isso. Várias são as possibilidades, desde uma não identificação com o modo como é desempenhado o papel sexual até questões psicológicas.
    Seria prudente você ir a um terapeuta sexual para saber o que está causando essa dificuldade em você.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr, a sexualidade sempre foi muito presente na minha vida, a masturbação esteve presente quase que diariamente. Elevei para o swing praticando e levando minhas companheiras para tal. Estou solteiro, mas a cada dia tento parar com essa compulção. Não consigo, fico na internet à procura de casais que gostem de homens. Vou à clube de swing.
    O que faço para ter uma vida um pouco mais regrada nesse sentido, como controlar isso? Como deixar o swing pra sempre?

    Felipe, 30 Anos - Ver Resposta

    Oi Felipe. Parabéns por procurar ajuda e obrigado por visitar ao meu site. No seu relato, você se refere a compulsão sexual, mas para mim faltam mais dados para poder dizer se é isso. Existe possibilidade, mas é preciso investigar.
    Porém, o mais importante é o sentimento de sofrimento que isso lhe traz. É importante descobrir o que causou e está mantendo esse comportamento, que apesar dos prejuízos, você continua.
    É difícil encontrar alguém que aceite essa sua forma de se relacionar, pois parece que suas relações são sempre superficiais, o que não é bom, pois dessa maneira não há crescimento, amadurecimento emocional.
    Procure um psicólogo, pois você vai se beneficiar muito de uma terapia.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. boa noite! Meu nome é Jessica tenho 26 anos, sou divorciada a 2 anos e namoro a 8 meses... Gosto de sexo violento daquele que puxa cabelo, morde, arranhar e ainda que me machuca na penetração. Nos outros relacionamentos eu já tinha interesse por esse atos mais agora vejo que está aumentando as práticas dolorosas mais prazerosas! Isso pode prejudicar futuramente minha saúde? E o que fazer? Desde já muito grata, bjss..

    Jessica, 26 Anos - Ver Resposta

    Oi Jessica.
     
    Eu imagino como essa prática deve te proporcionar muito prazer. E esse é o motivo que faz você se manter e querer cada vez mais.
     
    Sua preocupação se isso pode te prejudicar, sugere uma preocupação com o lado físico. Mas existe o outro lado que também merece atenção, que é o psicológico.
     
    Pensando no físico, você mesma relata preocupação, e não é para menos. Eu não sei exatamente é no seu caso, mas é comum eu ouvir relatos de participantes dessa prática, na qual passaram dos limites e algo mais grave aconteceu. Em função do prazer no momento, perdemos perder a noção dos limites, é aí que consiste o perigo, pois nessas práticas a pessoa quer cada vez mais.
     
    É muito importante analisar cada caso para entender com detalhes o porquê dessa vontade de obtenção do prazer por essa via - o sexo violento. É aqui que entra o lado psicológico. O prazer obtido por essa forma é o resultado, mas é preciso entender o porquê da necessidade de usar essa via para o prazer. Quando é algo restritivo, perigoso, único, é interessante investigar.
     
    Seria muito se você pensasse na possibilidade de permitir que um psicólogo ouvisse você. Assim haveria a possibilidade de uma melhor compreensão e, quem sabe, se necessário ajudá-la. 

  • Olá, estou muito confusa, namoro a 3 anos e agora meu namorado pediu p que fizessemos c outro homem, eu acho isso errado, até pq sou muito fiel a ele,ele diz tabem axar errado, só que eele diz sentir muita vontade, uma coisa q n dá p controlar, chegamos a terminar nossa relação, porque tanto eu quanto ele não queriamos sofrer,tentamos de toda maneira encontrar um jeito, só q ele diz q n dá porque sempre vai querer mais, só que ter relações com outro homem eu não faço! é muito complicado. Não quero perder ele, pois eu gosto muito dele e ele tbm de mim, só que não sabemos o que fazer, não sei se terminar é a solução, espero que m ajude :)

    Mirele, 28 Anos - Ver Resposta

    Mirelle, como vai?
    Cada um tem o direito de ter a fantasia que desejar. O problema passa a existir quando a fantasia envolve outra pessoa e ultrapassa o limite dela.
    Pelo seu relato, essa fantasia dele ultrapassa seu limite, e parece que você não está afim de se submeter a isso.
    Será preciso você respeitar seu limites. Fazer apenas para agradar o outro, pode ser muito ruim, pois além de te violentar, não sabemos o que que o motiva a ter esse desejo e o que virá depois disso.
    Você é quem precisará decidir o que fazer, pois viver numa relação onde não há o respeito ao outro, fica difícil pensar que haverá crescimento.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Meu nome Vanessa sou casada ha 1 ano, nuca fui de ter muita lubrificação ja sentia algumas dores por fora .....,mas de um tempo venho sentindo dores mas fortes onde não consigo que meu marido termine e penetração ......Drº estou muito preocupada com isso sempre estamos bem mas quando isso acontece nao consigo sentir prazer algum.
    Há algum lubrificante que possa usar ?
    Agradeço a resposta

    Vanessa, 26 Anos - Ver Resposta

    Oi Vanessa, é importante investigar a origem disso. Primeiramente vá ao ginecologista para ver se existe alguma questão orgânica envolvida. Caso não haja, tente se envolver mais nas preliminares, pois assim seu corpo responderá melhor aos estímulos e você terá lubrificação.
    Caso essa dificuldade continue, procure um terapeuta sexual.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • (11) 93800-4469
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail