Destaques

  • Minha esposa não liga para sexo, só dorme !!!? Tenho um otimo relacionamento com minha esposa estamos casados a pouco mais de 6 anos, somos jovens e nenhum dos dois ganha mal. Quando namoravamos, ela morava no inteiror, todo final de semana, rolava sexo, toda hora e muito mesmo. Quando ela veio morar comigo na capital de sampa, foi diminuindo e agora chega fazer umas duas vezes por mês. Agora o problema é que minha esposa não liga para sexo, só de dormir (e mto!!), preciso perguntar quanto vai rolar... se chego perto... ela já fica puta da vida... tudo tem hora, dia e quanto rola... demorar, atrasa.... . Já conversei com ela, entendo o problema dela, e estou disposto a ajuda-la a resolver. O problema é que: Ela sabe e entende o problema e não faz nada para resolver, confesso que a coisa está ficando preocupante, pq já não sei mais o que fazer para ajuda-lá. E o meu maior medo, é de perder o interesse sexual por ela. Tento ser maduro, compreensível, amigo e companheiro numa boa. Falo das minha necessidades como homem, e sou extremamente aberto com ela sobre o assunto, ou seja, conto tudo que estou sentindo, e nos ultimos tempos tenho ficado impaciente, já penso em separar ou pular a cerca, mas não é o eu queria.... Já falei de terapia... ela nega... acha que é jogar dinheiro fora, já falei de separação... que eu preciso de sexo... ela só tem 3 coisas na cabeça. dormir, trabalho e a familia que mora no interior e mais nada. E ainda me disse, se eu separar.. ela não vai querer outro homem, não liga para sexo, disse ela. Por favor, me diga qual é a melhor solução. Obrigado. Rafael.

    Rafael, 33 Anos - Ver Resposta

    Olá Rafael, que situação... imagino que você deve se sentir num beco sem saída.
    Mas você está de parabéns, está fazendo a coisa certa que é procurar ajuda especializada.
    Além do que você está sentindo, que é muito ruim, eu destacaria duas partes da sua fala que são muito verdadeiros e merecem atenção. Uma parte é quando você fala que teme perder o interesse por ele. Sim, isso vai acontecer se esse contexto não mudar. É simples compreender isso. Depois de várias tentativas que fazemos e não conseguimos nada do que queremos em troca, o que reforçaria nosso comportamento para fazermos novamente, então desistimos de tentar, afinal não "ganhamos" nada.
    A outra parte é quando você fala que "ela só tem 3 coisas na cabeça. dormir, trabalho e a família que mora no interior e mais nada". Isso deixa claro que a relação com você, para ela não tem tanta importância.
    Caro Rafael, não existe uma solução mágica. Será preciso que um profissional ouça vocês dois, ou pelo menos você, para poder entender o que está acontecendo, entender o por que desses comportamentos dela.
    De fato vocês precisam de ajuda.
    Sugiro que vocês ou você marque uma consulta com um psicólogo para ajudá-los.
    Caso queira mais alguma informação, pode entrar em contato novamente.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Sou casada a 07 anos e tenho um filho de 05 anos, meu casamento não o entendo, meu esposo não é uma pessoa carinhosa, mas é muito atencioso em relação a saúde, alimentação, viagens, etc, mas sinto falta dele como homem, que seja carinhoso, que queira ter relações comigo, me beijar, ficamos até 4 meses sem ter relação, quando o pergunto diz ter motivos pois eu o maltrato muito, sou grossa, acho não ser, as vezes me irrito, falo o que penso, mas ele tambem é assim e nem por isso guardo mágoas dele, sendo que ele já até me agrediu fisicamente, ultimamente conheci uma pessoa especial que é tudo o que queria, ele é 28 anos mais velho, mas também é casado e disse claramente que temos vidas definidas mas podemos manter uma relação, diz ser muito apaixonado por mim, sinto sinceridade no que diz, e eu gosto muito dele e me preocupo com ele, tivemos relação uma vez, me senti muito culpada, por minha situação de ser casada, após isso tenho tentado me afastar dele, mas não quero que ele sofra e fico pensando como tudo tornara triste sem mais ouvir sua voz, seu carinho, estou confusa me ajude.

    Anonimo, 28 Anos - Ver Resposta

    Olá.
    Acho que a situação é muito complexa para eu ajudá-la com algumas frases nesse e-mail.
    Pelo que você existe várias questões mal resolvidas na relação com seu marido. Viver assim, não é bom para você e nem para ele.
    É muito provável que o interesse pela outra pessoa ocorreu por causa da sua carência tanto de sexo como de carinho, atenção... O outro é apenas uma válvula de escape. Será importante você procura ajuda de um psicólogo, pois assim será possível entender melhor o que está acontecendo e então ajudá-la a mudar.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr, meu casamento está acabando. Estou casado a seis anos com minha mulher e tenho dois filhos, um de 2 e um de 5. Tenho problemas sérios de compatibilidade com meus sogros, por questões de serem pessoas que não me respeitam como eu sou, e isso acaba gerando uma guerra entre eu e minha mulher. Eu e minha mulher somos pessoas muito diferentes e eu sinto que não só acabou o respeito entre nós como o meu encanto, e, acredito que o único motivo que me faz permanecer casado com ela, são meus filhos. Quando me casei com minha esposa era um homem extremamente fiel, contudo, não tenho mais essa mesma garantia de continuar sendo, casado com uma pessoa que a cada dia que passa odeio mais e me dá mais motivos para conflitos. Não sei mais o que eu faço e receio que em breve, se as coisas continuarem acontecendo desse jeito, nem meus filhos segurarão o meu casamento. Já conversamos muitas vezes em muitos diálogos e tentamos nos interar mais para resolver isso, só que ela é uma pessoa que como a mãe, não admite seus erros e não sabe o que é pedir desculpas, logo não me ajuda muito, e até confronto físico já tivemos. Não sei mais se amo ou se convivo com minha mulher, e não sei o que fazer, pois não consigo nessa situação demonstrar mais nada por ela. Hoje disse a ela que o que sentia por ela a anos atrás acabou e que só tenho como motivo de manter o relacionamento os meus filhos. Por favor, me ajude.

    Anonimo, 33 Anos - Ver Resposta

    Olá. Viver numa relação assim não é nada saudável para ninguém da família.
    Quando a situação chega a esse ponto, é muito difícil ser arrumada se a ajuda de um profissional que estudou para isso e tem uma visão de fora. Quem está dentro tem muita dificuldade enxergar a situação como de fato é, não conseguindo ver, inclusive onde cada um tem participação e no que.
    Os filhos não deveriam servir para segurar o casamento, pois quando chega a esse ponto, há tempos a relação já não estava boa, e mais, os filhos acabam vivenciando um tipo de relacionamento dos pais que sem dúvida não é um modelo a seguir. Se eles são seus maiores bens, pensem no que vocês estão com a educação deles.
    Sugiro que vocês conversem sobre a possibilidade de irem a um psicólogo para ouvir os dois e compreender a dinâmica dessa relação (que tanto precisa de ajuda) e então ter mais dados para propiciar condições de você a sair dessa situação sem mais estragos a vocês e aos filhos.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. sou casada há 1 ano e meio e meu relacionamento dura já mais de 3 anos, tenho uma filha de 1 ano. Amo muito meu marido, mas desde que tive o bebê não sinto mais desejo por ele. Sempre tive dor na relação, porém antes do parto eu sentia desejo sexual por ele, apesar da dor! hoje vivemos esses grande dilema; eu já procurei diversas respostas, conversei com meu médico e ele disse que depois da amamentação as coisas melhorariam, ele me deu algumas dicas, como por exemplo de que o intestino preguiçoso atrapalha na relação causando dor. Perguntei a ele se o remédio que eu estava tomando não diminuia a libido e ele me respondeu que muito pouco - tomo um anticoncepcional injetável chamado mesygina. Nenhuma dessas respostas convenceu meu marido que continuou insatisfeito e claro, eu também. Dias atrás eu não respondi com entusiasmo a uma de suas investidas o que lhe indignou e o fez sair do quarto e ir para a frente do computador - coisa que ele adora! não conseguindo dormir eu fui até ele, porém ele não me viu, fiquei deitada no sofá e comecei a observar o que ele fazia... o flagrei conversando com pessoas que não conhecemos, perguntas do tipo: vc gosta de homens mais novos? e ele começou a procurar videos na internet, até encontrar uma mulher fazendo streep tease, numa sala de bate papo, não consegui me conter quando ele começou a perguntar porcarias para ela, levantei-me e começamos a discutir.... em suma... estou muito magoada e não consigo nem ao menos cogitar a idéia de me entregar a ele novamente...... por favor me aconselhe. Não energo uma luz no fim do túnel... não quero que meu casamento acabe, até porque como eu disse: o amo muito. ps: desculpe pela carta!!!!!!!!!!! rsrsrsrsrsrs desde já agradeço.

    Daniela, 25 Anos - Ver Resposta

    Olá Daniela, pela sua descrição, é preciso arrumar várias coisas nessa relação. Vocês já estão colhendo resultados que não são recentes, mas sim, de antes de terem a filha.
    Seria necessário investigar o por que daquela dor que já existia desde o começo da relação. Muito provavelmente, com base no seu relato, essa dor não era de fundo orgânico.
    Hoje a relação está desgastada e precisando de ajuda profissional, pois do modo como está, será muito difícil vocês verem os próprios comportamentos que precisam mudar e como fazê-lo.
    Será necessário entender a origem de tudo isso e depois mudar alguns comportamentos inadequados, isso de ambos os lados.
    Procurem um psicólogo, de preferência que trabalhe com questões específicas relacionadas com sexualidade para ajudá-los a melhorar a vida de vocês. Talvez seja importante ver a necessidade de uma terapia de casal também, mas isso é o psicólogo que atender vocês quem irá orientar.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • oi doutor,! bom.. sou casado a 12anos, tenho 34 e minha esposa 28 . amo minha esposa e ela me ama. mas eu sempre tive questionamento na parte sexual, ela ñ tem o msm enteresse sexual q eu.gostaria q ela fosse mais espontanea, confesso q andei vacilando, mas ñ traiu ela.temos dois filhos, ela s diz cansada, chega faz algum serviço leve, e se esbalda na cama, ela reconhece a sua falta de interesse sexual, mas isso de uma certa forma abaixa minha auto estima. sou muito ciumento e fico pensando bobagens, tenho tremenda insegurança. rsrs qual dos dois casos é mais complicado??? obrigado.

    Marcelo, 34 Anos - Ver Resposta

    Oi Marcelo. Penso que a questão não é saber qual dos ois é mais complicado, mas sim, como resolver essa situação da relacão de vocês.
    Quando você fala de espontaneidade, é importante saber se ela sabe ser espontânea. Se em algum tempo na relação com você ela já foi expontânea.É isso mesmo, não podemos ser espontâneos se não sabemos, se não entendemos do assunto. Outra coisa que parece estar presente é o cansaço físico dela. Por mais desejo, criatividade ou mesmo espontaneidade que a pessoa tenha, não dá para lutar contra o cansaço, não há tesão que resista.
    Você diz que andou vacilado, seria bom ver o quanto desse vacilo não esta contribuindo para esses comportamentos dela. E quando você fala que é muito ciumento, saiba que isso corta a vontade, acaba com a inspiração da pessoa e para ela ser criativa e espontânea.
    Fica muito difícil, pensar que numa configuração como essa do seu relacionamento, alguém esteja satisfeito. Desse modo não há crescimento individual e nem do casal.
    Marcelo seria muito bom se vocês fossem a um psicólogo de casal.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. Claudecy. sou casada a 12 anos, namorei dois anos. Me casei virgem. Tenho dois filhos um 10 anos e um de 8 anos. Meu marido me ama, e faz questão de demonstrar. Mas estou ficando louca. Estou apaixonada por um homem q vi uma unica vez, não transamos. Mas nos falamos todos os dias pelo msn e pelo tel. Me pego querendo abandonar tudo pra vive um grande amor com esse homem. Gostaria de poder mudar o q tenho sentido mas não consigo. O q faço pra voltar a viver minha vida traquilamente?

    Nina, 32 Anos - Ver Resposta

    Olá Nina. Sei que você deve estar muito confusa.
    Mas perceba que você coloca no seu e-mail que seu marido a ama e faz questão de demonstrar, porém você não falou do que sente por ele.
    Talvez aqui caiba uma reflexão: há quanto tempo você já não está tão presente nessa relação? Ou quem sabe, há quanto tempo você está "olhando" para outros homens na tentativa de sentir o que talvez a muito tempo não sente na relação ou quem sabe vivenciar pela primeira vez, de uma forma mais madura, experiente, aventuras que nunca viveu?
    É muito comum eu ouvir relatos de mulheres que casaram cedo e só tiveram sexo com um homem, descreverem que a relação não está satisfatória e que sentem a necessidade de se sentirem "vivas", vivendo fortes emoções, se sentindo envolvidas pela relação.
    Cada caso é um caso e necessariamente precisa ser analisado separadamente.
    É muito provável que você esteja sentindo falta dessas "aventuras e paixões", sentindo falta de algo na relação com seu marido, que por mais que ele demonstre que a ama, não é bem desse modo ou isso que você quer ou precisa.
    Acredito que há tempos você deve sentir certo vazio no seu casamento, porém não conseguia nomear, saber exatamente o que é. Mas perceba como você está muito aberta, susceptível, "desejando" algo novo, pois bastou ver esse homem uma única vez que você se apaixonou.
    Imagino o turbilhão de coisas que estão passando na sua cabaça. Mas faz parte da vida. A questão agora e saber o que fazer. Pois bem Nina, não será tão simples assim. Digamos que nesse aspecto emocional você precisará amadurecer mais. É como se ao longo desses anos, nesse aspecto, você se atrofiou, ao invés de crescer, de amadurecer mais emocionalmente. E agora você está frágil.
    Fazer uma reflexão sobre sua vida até aqui, rever seu casamento, valores e sentimentos pelo seu marido, podem começar a ajudá-la a enxergar muitas coisas. Ter um amante nessas condições, confusa como você está, penso que não a ajudará, pois o papel do amante será como o de uma muleta. E do modo como você está carente não é bom. Primeiro precisará resolver muitas coisas internas.
    Pela complexidade dessa situação, penso que você se beneficiará muito se fizer terapia, pois lá estará um profissional que estudou para isso e verá coisas que você não conseguirá ver sozinha.
    Desejo que você consiga resolver essas questões e seja muito feliz.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Sou casado, e tenho um problema. minha esposa não tem desejo sexual, já procuramos ajuda recebeu remédios e o que a ginicologista falou é que tudo estava em sua cabeça, e que devia melhorar, só que ela não aceita esta mundaça e cinto que meu casamento está acabando. Tenho vontade só que quando vejo-me não realizando minhas fantasias (sexo anal, oral em ambos, roupas, brinquedos etc) que adquirimos porque eu comprei, vejo que ela nada fará. Qual a solução, só a separacao? Já procurei diversas informações em livros, sites e não chegamos a conclusão, sei que a amo, mas sei que está acabando. Gostaria de uma ajuda.

    Anonimo, 25 Anos - Ver Resposta

    Olá.
    Essa situação é muito desagradável mesmo. E, se vocês continuarem nesse mesmo caminho, a separação, possivelmente será o resultado.
    Para falta de desejo, não existe medicamento para resolver essa questão. Porém essa é uma queixa que aparece muito nos consultórios de terapeutas sexuais, na qual, nós profissionais que cuidamos de dessa área, vemos que é uma pena alguns casais se separarem por não saberem que tem como resolver, bastando para isso buscar os profissionais que estão preparados para atender essa demanda.
    Sendo assim, sugiro que vocês procurem um Psicólogo que seja especialista em sexualidade para cuidar de vocês.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Tenho 26 anos e conheci um homem incrível com algumas particularidades: ele é 16 anos mais velho, 10 centímetros mais baixo e financeiramente mal resolvido. Até hoje só nos encontramos em locais reservados por insegurança com a pressão externa, mas isso está ficando insustentável – eu quero enfrentar o mundo e ele quer me poupar do preconceito e dos problemas de um relacionamento com um “velho”. Eu fico fascinada com as histórias que ele conta sobre viagens, com o carinho e o respeito com que ele trata tudo que está vinculado a mim. Apesar da ocupação rudimentar como mecânico, ele tem uma sede de cultura que é invejável. Ele é muito mais realista com as nossas diferenças... Tem medo do peso que podem ter diante do preconceito de amigos e familiares, da diferença de maturidade e de comprometimento com a relação no decorrer dos anos. Ele tem medo porque sabe que não poderá oferecer o conforto material que gostaria e nem a disposição para acompanhar os meus melhores anos. Insiste em dizer que meu “encantamento” é passageiro e absurdo, porque ele é um velho sem expectativas de um futuro próspero. Diz que está roubando a minha juventude e meus sonhos, que está me privando de um futuro promissor. Sei que ele me ama como ninguém nunca amou, mas eu também tenho medo de não ser forte para agüentar a pressão externa. As pessoas são cruéis com as diferenças. Um casal que não segue o padrão estético aprovado pela maioria sofre com olhares de reprovação, com ridicularização e questionamentos eternos. Será que um relacionamento pode dar certo com um homem 16 anos mais velho e 10 centímetros mais baixo? O que o futuro reserva para esse casal quando as diferenças forem maiores ainda? O tempo não vai tornar a relação insustentável?

    Tatiane, 26 Anos - Ver Resposta

    Olá Tatiane.
    É muito ruim essa situação que você está vivenciando, tando para você como para seu marido.
    Essa questão pode ter várias origens, por isso é importante que você procure um psicólogo, de preferência um que seja especializado em sexualidade para ajudá-la a resolver essa questão.
    Continuar assim não é bom, pois essa dificuldade com a sexualidade está mostrando que há questões na sua vida que precisam ser arrumadas, a sexualidade provavelmente é uma delas. Por outro lado, pense também no seu casamento: será que ele resistirá nessas condições?

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Estou com difilculdades, no meu relacionamento com meu mariado, estamos juntos a 11 anos entre casamento e namoro, e agora e me disse que se casou sem estar apaixonado, e que se separar, pois encontrou uma outra pessoa, mas que gosta muito de mim se preocupa comigo, e que não damos mais certo, porque antes brigavamos muito, mas ele em vez de tentar para solucionar o problema logo arrumou outra pessoa, faz uns dois meses e diz estar apaixonado mas tem duvida se quer se separar de mim, pediu um tempo, e esfriar a cabeça para ver se da para recomeçarmos o que eu faço?

    Valdilene, 35 Anos - Ver Resposta

    Olá Valdilene, como vai?
    Entendo que essa questão deve te incomodar muito. No entanto seria muito
    importante vocês entenderem o por que as coisas chegaram até onde chegou.
    Será que não faltaram algumas coisas tanto da sua parte como da dele para a
    saúde e crescimento do relacionamento?
    É muito comum os casais acharem que o casamento tem vida própria, e com isso esquecem de alimentar a relação, pecam muitas vezes na comunicação, na intolerância e nos julgamentos com base nos próprios pensamentos, sem antes averiguar com a parceria do que se trata realmente.
    Sei que não é fácil manter uma relacionamento saudável, por isso, existem os
    psicólogos para ajudar na compreensão dessas questões que muitas vezes não
    nos damos conta, na qual, muitos relacionamento que tem tudo para dar certo,
    são rompidos desnecessariamente.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr. Claudecy! Tenho 46 anos e meu marido tem 32. Temos um filho de 12 anos. A dois anos meu marido me traiu ao se envolver num relacionamento com uma prostituta que durou quatro meses. Ele se dexou levar totalmente por essa pessoa dando-lhe todos os nossos dados como telefone, endereço, nome, detalhes de comportamento enfim: nossa vida. Ele a trouxe algumas vezes na porta de nossa casa, inclusive tentou me apresentar a ela sem que eu soubesse de quem se tratava realmente. O fim do relacionamento aconteceu quando, pressionado por ela, ele teve que se decidir por uma de nós. Ela me ligou e acabou com a farsa dele aceitando um convite que eu lhe fiz de vir em minha casa. Vi tudo que queria para poder manda-lo embora apesar de ama-lo. E foi esse mesmo amor que me fez aceita-lo de volta depois de tantos apelos. Daí para frente eu não fui mais eu e hoje me sinto uma pessoa emotiva, desiludida, triste e pesarosa nos momentos que deveria estar feliz. No sexo, estou tendo reações como falta de interesse, ressecamento vaginal, vontade de chorar depois do ato. Quando algumas lembranças desagradáveis me surgem eu só consigo expulsa-lo de mim, do meu corpo. Queria poder esquecer, mas não consigo. Dr. Claudecy, o que eu faço?

    Anonimo, 46 Anos - Ver Resposta

    Olá.
    Que situação desagradável. Admiro você por aceitá-lo de volta. Porém, como toda ação tem uma causa, você está colhendo a sua. Essa ferida ainda está muito aberta em você. Todas essas dificuldades, lembranças, ressecamento vaginal, choros, mostram como isso ainda não foi cicatrizado em você.
    De fato você precisa de ajuda psicológica para superar essa situação. É essa a minha orientação para você. Pois sei como você está sofrendo e enquanto isso não for trabalhado profundamente, não vai se livrar.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr.Sou casada a 4 anos tenho duas filhas uma de 7 meses e outra de 2 anos e meio, trabalho fora o dia todo e quando chego em casa tenho que dar atenção as minhas filhas e cuidar dos afazes domesticos, e quando caio na cama capoto e 1 segundo, não tenho vontade alguma de fazer sexo com meu marido, pois sempre estou cansada e também gujo dele pois perdi o tesão, por mim sexo nunca mais ....Isto é normal, ou será que não gosto mais do meu marido? Já pensei em me separar varias vezes, pois acho que estamos perdendo tempo um com o outro, sei lá preciso urgente de uma orientação, to desesperada, se separo ou não, pois isto esta acarretando muitas brigas e eu não aguento mais....

    Tati, 25 Anos - Ver Resposta

    Oi Tati.
    Eu entendo que nessa situação as coisas ficam bem confusas e isso nos deixa bem perdidos e sem saber o que fazer.
    Os conflitos entre você se seu marido parece que foram muito longe, você não souberam administrar de outra forma, e agora vocês está numa condizer de não aguentar mais.
    Continuar insistindo nos mesmos métodos que vocês usaram até aqui, não vai ajudar, basta olhar os resultados.
    Para pensar em sexo deforma gostosa, para ter um clima saudável em casa, e para vocês darem bons exemplos para as filhas, vocês precisam mudar. Mas sei que não é fácil e não existe uma receita.
    Minha sugestão é que você permita que um psicólogo cuide dessa questão. Assim, esse profissional poderá ajudá-la a entender o que precisa mudar e como fazer para mudar. Penso que assim existirá a possibilidade de vocês resolverem essas pendências se sentirem bem.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá, sou casada há 29 anos e a algum tempo descobri papeis do meu esposo escritos seus desejos sexuais, inclusive de trasar com a sua ex- namorada e minha irmã. Fiquei muito triste e ele negou tudo. Não sei porque ainda insisto, será que eu quero ver acontecer de fato isso? Também já a algum tempo que ele não quer mais transar comigo, se afasta o tempo todo. Peço uma iluminação. Grata.

    Claudia, 47 Anos - Ver Resposta

    Oi Claudia.
    Eu imagino que você ficou muito mal com essas descobertas.
    O fato de desejarmos algo, não significa que realizaremos ou mesmo que a tenhamos. Às vezes é só um desejo, do mesmo modo como acontece com quando você quer aquela bolsa super cara, como olha para um homem atraente e o deseja... isso não significa que você comprará a bolsa ou terá a quele homem, são apenas desejos.
    No caso do seu marido, é preciso entender o contexto, saber como anda a satisfação dele com a relação, como ele se sente no relacionamento, para então compreendermos o que está acontecendo.
    Em alguns casos podemos saber disso apenas conversando de forma aberta e sincera, em outros casos pode ser importante a participação de um psicólogo.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Claudecy! Aprecio muito o seu site, por isso me sinto à vontade de lhe contar o que está acontecendo no meu casamento de 30 anos. percebo uma grande indiferença dele: não se preocupa em nada com minha vida (trabalho, saúde). fez novas amizades e pelo que vi e ouvi são pessoas de valorers bem diferentes. Sinto que não há respeito algum por mim: não quer mais minha presença quando ele está com estes amigos, chegou até me difamar na presença deles. Acho que está na hora de sair fora pois a indiferença está me matando. Ah, eu tenho condições de me manter pois trabalho e sei que rece be rei apoio da minha família. Só estou um pouco confusa. Me ilumine. Grata Cleide

    Cleide, 48 Anos - Ver Resposta

    Olá Cleide.
    Fico feliz por você gostar do meu site e por se sentir à vontade de compartilhar o que está acontecendo com você.
    Quando pensamos em relacionamentos, seja casamento, amizades, trabalhos... nós buscamos para nos sentir bem, para nos completar, para contribuir com nosso crescimento. Quando isso não acontece mais, ou pior, quando o descaso, desprezo e maus tratos passam fazer parte dessa relação, então é hora de rever essa relação.
    Penso que antes de pensar em rompimento, é importante conversar para entender o porquê de tais comportamentos. Em muitos casos erramos e não nos damos conta, ou mesmo temos uma percepção equivocada sobre o que está acontecendo. Após esses esclarecimentos de ambos os lados é que devemos agir.
    Penso que seja muito importante que vivamos felizes, se a atual configuração da sua vida não está te proporcionando uma vida com mais momentos de felicidade e prazer, é preciso mudar. Muitas vezes a mudança gema medo, insegurança, mas só assim, enfrentando os obstáculos que cresceremos.
    Caso queira conversar mais sobre o que está acontecendo, pode entrar em contato.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail