Destaques

  • Dr. Eu tenho uma vida sexual muito ativa, sou casada e transo praticamente todos os dias, tenho orgasmos múltiplos, meu marido e bem dotado mais o problema é que mesmo eu gosando muito nunca é suficiente, me masturbo todos os dias, até 2 3 vezes por dia, se eu ficar sozinha fico louca em busca de sites, imagens, videos...adoro mais não sei, isso é normal?

    jassica, 34 Anos - Ver Resposta

    Olá Jessica.
    Praticar sexo é muito bom e saudável. Porém, é importante observar que o excesso, de qualquer coisa, como comida, compras, atividade física... não é legal e pode sugerir que algo não está bem, e a manifestação pode se dar nesses excessos. Em muitos casos, nós aprendemos a canalizar questões que estão mal resolvidas na nossa vida para essas vias, é aí que acontece o exagero.
    Vale muito a pena investigar com mais atenção esse tema, que pelo que você deu a entender, parece haver uma percepção exagero. Ir a um psicólogo pode ser bastante esclarecedor para você.

  • Primeiramente gostaria de parabenizar pelo site, muito bom. Peço uma ajuda e começo a contar a minha história pela minha atual situação. Hoje sou casado, com filho, amo minha esposa. Somos uma família muito feliz. Tenho uma ótima carreira, trabalho no que gosto. Mas insisto no exibionismo pela internet, em pornografia diária. Tento levar a minha esposa para o swing há muitos anos, desde o namoro. Ela gosta do assunto, mas não é tão impulsiva quanto eu. Sinto que já perdi muitos anos da minha vida e não estou em uma posição melhor pelof ato de ter me dedicado tanto a estas compulsões. Hoje sou um homem limpo, não bebo, não fumo. Usei drogas por anos, mas há cerca de 7 anos estou limpo. Cheguei a frequentar grupo de ajuda para compulsão sexual. Mas não me adaptei. Agora: não sei até que ponto devo procurar ajuda. Ela gosta, eu gosto, mas isso me atrapalha. Tenho uma vida dúbia neste sentido, pois tenhos perfis escondidos. Realmente preciso de ajuda. Obrigado.

    Marcelo, 37 Anos - Ver Resposta

    Olá Marcelo.
    Parabéns pela sua iniciativa de pedir ajuda. De fato, algumas vezes é preciso chegar a um ponto de sofrimentos e perdas para reconhecermos a necessidade de ajuda.
    Quando você falar que já teve muitos prejuízos, inclusive com o uso de drogas, bebida e o sexo excessivo, isso mostra que algo não está bem e que esses recursos foram usados por você para que, de alguma forma você tivesse alívios imediatos, pena que não são duradouros.
    Mas o que importa agora é que você quer mudar, quer resolver e, fez muito bem de procurar ajuda profissional. Leve isso adiante, pois você verá como sua vida pode ser muito melhor e mais saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Ola, estou seriamente preocupada com meu marido, ele tem 24 anos, sei que eh jovem por isso os impulsos sexuais podem estar em alta. Mas acho q chega a ser excessivo e as vezes algum tipo de transtorno sexual, por isso estou fazendo minha pergunta. Desde qdo comecamos a nos relacionar sempre fomos sexualmente ativos, no minimo 2x ao dia e qdo passamos o dia junto, era o dia todo, isso ja fazem mais de 2 anos. Mas ele sempre teve compulsao em se masturbar, alem de estar sempre com as maos na genitalia, mesmo em ambiente publico, o que me deixa envergonhada (esta sempre mexendo no...) qdo fica ansioso entao nem se fala, toda noite, ele nao consegue dormir se nao se masturbar antes.
    Ha um tempo cerca de 6 meses descobri q estou com cancer, e estou me tratando em casa(quimio) os medicamentos acabaram com a minha libido, e estou com depressao alem de extremamente irritada. Nao gosto nem q ele chegue perto. Mesmo assim, ele nao consegue se controlar, e quer ter relacao comigo. Ja conversamos e eu disse q os medicos proibiram relacao sexual e sinto muita dor na relacao e mesmo assim ele continua, mtas das vezes faco forcada, e ele sabe disso. Ja aconteceu de eu estar desmaiada e mesmo assim ele ter relacao comigo, e contar dps. Ja estou ficando com trauma, alem de repugnancia por qualquer ato q leve ao sentido de sexo, pois ele nao sabe fazer um carinho que nao acabe em "abuso sexual", passar as maos na minha genitalia e seios. Ele diz sentir muito "tesao" por mim. Sempre digo que o tesao dele supera o amor que ele tem por mim, ou entao nao eh AMOR. Pois neste momento, sabendo que sexo me prejudica, ele nao consegue se controlar. Satisfacao dele acima da minha saude. Ele acha tudo muito natural. EH DOENCA?? O Q DEVO FAZER?? AGRADECO IMENSAMENTE SE PUDER AJUDAR!

    Willy, 28 Anos - Ver Resposta

    Olá Willy.
    Pelo que você descreve, parece que apresenta uma relação com a sexualidade de modo que sugere está fora daquilo que chamamos de saudável.
    Vejo que você tem uma preocupação com isso, e não é para menos. De fato ele precisa de ajuda. O difícil vai ser convencê-lo de procurar ajudar. Porém, chamou muito a minha atenção o comportamento dele de ignorar sua situação, por sinal muito delicada, para focar unicamente no prazer dele. Esse é um comportamento que sugere que além do egoísmo há, provavelmente, outros fatores patológicos envolvidos.
    Sim, ele precisa de ajuda. E você pode contribuir com isso, o estimulando a buscar ajuda e, não permitindo mais ser violentada. Ele precisa compreender que do modo como ele quer, não é saudável para você, nem para ele e muito menos para a relação. A cada vez que você permite, você dá a ele a certeza de que conseguirá da próxima vez. Isso precisa mudar.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr Claudecy Estou com vicio em sexo. Saio com Travestis, tenho mais de cem filmes pornográficos,gasto pelo menos 1/3 do meu salário com pornografia ... Estou com gastrite devido ao nervoso que passo com esta situação.Após os atos sexuais me sinto mal , com sensação de derrotado, com um imenso vazio. busco ajuda

    Marcio, 30 Anos - Ver Resposta

    Prezado Marcio.
    Eu o parabenizo muito por estar procurando ajuda.
    Infelizmente as pessoas que apresentam esse vício (compulsão sexual) só começam a se dar conta de que precisam de ajuda quando estão bem mal e sofrendo muito. Para você estar mandando esse e-mail, eu deduzo que de fato você está muito mal.
    Mas é importante você saber que não precisa continuar com essa vida assim, é possível mudá-la. Para isso, é necessário que você procure um psicólogo, de preferência que seja um terapeuta sexual, para ajudá-lo. Esse profissional após avaliar você, dará um diagnóstico mais adequado, e assim, se for necessário, também encaminhará ao psiquiatra para uma avaliação e saber se é preciso usar medicamentos juntamente com a psicoterapia para ajudá-lo a sair mais rápido dessa situação.
    Caso queira mais alguma informação, poderá entrar em contato novamente.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr. Claudecy quero parabeniza-lo pelo conteudo do site, é mto bom. Lendo mtas matérias eu me pergunto se posso ser uma compulsiva sexual. Hj tenho 27 anos, mas desde meus 17 que venho tendo relações sexuais de maneira desenfreada. A principio eu me achava a "fogosa", mas há um tempo que percebi que o sexo tem dito mais poder sobre mim do que aquilo que eu quero, sempre me pego fazendo coisas que eu julguei errado, como sair com homem casado e mais de uma pessoa, cada dia que passa eu fico pensando em maneiras de fazer sexo, quase fui demitida do trb por ficar falando de sexo no msn, se acesso a net é inevitável não me masturbar, sai com uma pessoa esses dias, estava com Tesão, mas qdo começamos eu queria que terminasse logo e depois fico mal, mas acabo fazendo de novo, estava frequentando uma igreja mas tive que sair de lá, pois acabei transando com um musico.Dr. eu tenho estado mto triste nos ultimos meses, minha familia me levou a força num psiquitra mas não consigo confiar nele, como posso dizer essas coisas? me ajude por favor, eu moro em Campinas e não sei quem procurar, médico, grupo, o Sr. pode me indicar qual seria o primeiro passo. AbraçoOlá Dr. Claudecy quero parabeniza-lo pelo conteudo do site, é mto bom. Lendo mtas matérias eu me pergunto se posso ser uma compulsiva sexual. Hj tenho 27 anos, mas desde meus 17 que venho tendo relações sexuais de maneira desenfreada. A principio eu me achava a "fogosa", mas há um tempo que percebi que o sexo tem dito mais poder sobre mim do que aquilo que eu quero, sempre me pego fazendo coisas que eu julguei errado, como sair com homem casado e mais de uma pessoa, cada dia que passa eu fico pensando em maneiras de fazer sexo, quase fui demitida do trb por ficar falando de sexo no msn, se acesso a net é inevitável não me masturbar, sai com uma pessoa esses dias, estava com Tesão, mas qdo começamos eu queria que terminasse logo e depois fico mal, mas acabo fazendo de novo, estava frequentando uma igreja mas tive que sair de lá, pois acabei transando com um musico.Dr. eu tenho estado mto triste nos ultimos meses, minha familia me levou a força num psiquitra mas não consigo confiar nele, como posso dizer essas coisas? me ajude por favor, eu moro em Campinas e não sei quem procurar, médico, grupo, o Sr. pode me indicar qual seria o primeiro passo. Abraço

    Michelle, 27 Anos - Ver Resposta

    Olá Michele.
    O primeiro passo é o que você está fazendo: procurando ajuda. Parabéns por isso.
    Você descreve uma relação como sexo de modo que parece fugir do seu controle, além disso, parece que se sente angustiada algumas vezes e que sua vida parece girar em torno desse assunto.
    Pela sua descrição parece que você não se sente bem e também está prejudicando sua vida no trabalho.
    Acho que seria muito prudente ouvir você melhor para entender o que está acontecendo e então algo com mais propriedade. A preocupação de enquadrar você dentro de um diagnóstico, penso que não é mais importante agora, mas sim, entender o que leva você a se comportar assim e quais sentimentos estão envolvidos nessa questão.
    Levar você a força a um profissional, penso que não é uma boa idéia, você precisa sentir a necessidade de procurar ajuda, e ir!
    Um psicólogo especializado em sexualidade deve ser consultado. Dependendo da avaliação dele, poderá ser sugerido ou não que você converse comum psiquiatra (isso não tem nada haver com loucura).
    Outro ponto importante que você falou, é o de sentir empatia como profissional, confiar nele, caso contrário o tratamento não vai para frente.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr, a sexualidade sempre foi muito presente na minha vida, a masturbação esteve presente quase que diariamente. Elevei para o swing praticando e levando minhas companheiras para tal. Estou solteiro, mas a cada dia tento parar com essa compulção. Não consigo, fico na internet à procura de casais que gostem de homens. Vou à clube de swing.
    O que faço para ter uma vida um pouco mais regrada nesse sentido, como controlar isso? Como deixar o swing pra sempre?

    Felipe, 30 Anos - Ver Resposta

    Oi Felipe. Parabéns por procurar ajuda e obrigado por visitar ao meu site. No seu relato, você se refere a compulsão sexual, mas para mim faltam mais dados para poder dizer se é isso. Existe possibilidade, mas é preciso investigar.
    Porém, o mais importante é o sentimento de sofrimento que isso lhe traz. É importante descobrir o que causou e está mantendo esse comportamento, que apesar dos prejuízos, você continua.
    É difícil encontrar alguém que aceite essa sua forma de se relacionar, pois parece que suas relações são sempre superficiais, o que não é bom, pois dessa maneira não há crescimento, amadurecimento emocional.
    Procure um psicólogo, pois você vai se beneficiar muito de uma terapia.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Doutor! Gostaria de saber se sou compulsivo por sexo. Minha compulsão por sexo iniciou quando minha ex-namorada me traiu com um conhecido. Eu a perdoei mas logo depois resolvi me afastar dela. Sempre tive muito desejo por ela mas após esse aontecimento as coisas pioraram para mim. Desde então eu tenho outra namorada a qual mora longe e nossas relações sexuais são eventuais, porém, não sinto a mesma atração por ela. Cheguei a conclusão que estou doente, me masturbo em média 2 vezes por dia na maioria das vezes pensando na minha ex-namorada. Ocorre também quando vejo alguma menina bonita que me chame a atenção. O fato é que essa obseção está me prejudicando no trabalho e nos estudos. Os pensamentos tomam conta de mim é como não pudesse evitar, isso no meio de minhas atividades de trabalho e não consigo mais me concentrar. Quando estou na internet me pego procurando sites de pronografia para me masturbar. Minha pergunta é como proceder, se devo procurar atividades físicas que me ocupem e se posso me curar sozinho. Outro fator é que sofro de ansiedade e a masturbação é para mim um bálsamo, quando estou ansioso se me masturob logo passa. Fico no aguardo de sua resposta. Obrigado

    Marcelo, 32 Anos - Ver Resposta

    Olá Marcelo, parabéns por procurar ajuda.
    Faltam muitos dados para afirmar que se trata de compulsão. Será preciso ouvi-lo mais, perguntar outras coisas para então saber o que está causando essas questões na sua vida.
    Existe um dado importante, que é você reconhecer sua ansiedade, e, que a masturbação, na maioria das vezes, está relacionada com a ansiedade e não com o sexo propriamente dito.
    Você fala que tudo isso está te atrapalhando, inclusive na concentração do seu trabalho. Esse é outro fator importante que reforça a necessidade de você procurar ajuda profissional.
    Continuar assim não é bom, não é saudável, e sem dúvidas isso atrapalhará cada vez mais sua vida.
    Seria muito importante que você procurasse um psicólogo que tenha conhecimentos nessa área para trabalhar tais questões.
    Caso tenha dúvidas ou mais alguma questão, pode escrever ou ligar 11 5092-3898.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Bom dia, Dr Claudecy! Em primeiro lugar gostaria muito de agradecer por esta oportunidade de encontra na internet um site com tanta qualidade para se discutir estes tipos de problema. Meu problema está na minha compulsão por mastubarção. Namoro (tenho um bom relacionamento há 4 anos com ela), sou universitário federal e tenho um bom emprego numa multi. No entanto, basta me ver em uma situação de stress e busco na mastubarção me aliviar. O problema é que sinto que isto tem saído do meu controle: desperdiço cada vez mais tempo com estes atos, não me sinto motivado a estudar/trabalhar e por isso me volto mais ainda a mastubarção, chegando ao ponto de matar aulas/trabalho para ficar o dia inteiro vasculhando a internet em busca de pornografia, fotos , vídeos. Não chego a querer os serviços de uma acompanhante, a compulsão é pelo sexo na net com fotos e vídeos. Me sinto péssimo com isto pois estou me prejudicando no trabalho e na faculdade. Afastando do meus amigos, pais e namorada. Sinto-me depressivo (e acho que a minha depressão e a minha compulsão mastubarção se autoalimentam e se tornam ao mesmo tempo causa-efeito uma da outra). Tenho absoluta certeza que o meu caso já se trata de uma doença, como se eu fosse alcoólatra (embora nunca tenha usado drogas, alías detesto). O que eu gostaria de saber é qual profissional seria mais indicado a me ajudar: um psicólogo ou um psiquiátra? Devo fazer tratamento com remédios? Quanto tempo duraria? Posso me curar sozinho? Muito obrigado e agradeço desde já.

    Peter, 25 Anos - Ver Resposta

    Oi Peter.
    Parabéns por você procurar ajuda. Esse é o caminho para você resolver seu problema.
    Será preciso conversar com um terapeuta sexual para ele avaliar seu caso e dizer se é necessário encaminhar para um psiquiatra. Em muitos casos é aconselhavel o uso de medicamento.
    Quanto ao tempo, não tem como dizer, pois cada caso é singular.
    Acredito que sozinho você não tenha condições de ver o que está causando tudo isso e o que fazer para mudar. O ideal é se cuidar com um especialista.
    Você vai descobrir muitas coisas durante o processo terapêutico, e isso o ajudará muito a se conhecer e crescer de modo mais saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Desde adolescente me masturbo compulsivamente todos os dias. Nao acho a coisa ruim pelo ato em si, mas o que me incomoda e´ a compulsao. Perco horas todos os dias, muitas vezes nao estou excitado mas o vicio e´ tal que nao durmo antes de satisfazer a compulsao. Muitas noites chego em casa exausto com o corpo pedindo descanso apos um dia extenuante de trabalho, sao 22h-23h mas fico vendo TV em busca de imagens eroticas e quando vejo ja sao 1h-2h da madrugada. Sinto que este habito me tira tempo que seria util para estudar, ler, fazer outras coisas uteis, ou simplesmente dormir melhor. Hoje sou separado, fui casado por quase 20 anos, e este habito sempre me acompanhou sem muito problema. Nos ultimos meses porem tenho me sentido mal apos a masturbacao nestas condicoes, tenho sensacao de frustracao e nao de satisfacao apos a ejaculacao. E este sentimento de nao controlar meus impulsos e´ muito ruim, nao ter controle sobre minha vontade. Devo me conformar como algo normal ou devo buscar ajuda? Faco terapia mas nao tenho coragem de tocar este tema com a psicologa.

    Jorge, 43 Anos - Ver Resposta

    Oi Jorge, perceba que sua relação com a sexualidade tomou proporções que fogem do qe chamamos de saudável, pois está te prejudicando, você está deixando de fazer coisas importantes para se dedicar ao sexo.
    Seria muito importante você ter um acompanhamento de um terapeuta sexual e de um psiquiatra para adiministrar um medicamento para amenizar sua ansiedade.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá, doutor! O seu site traz muitas informações e esclarecimentos importantes e nos enriquece com conhecimento. Mas cheguei até aqui em busca de entendimento para o comportamento sexual do meu ex-marido. Na verdade, não sei se é uma pergunta ou desabafo que desejo... Fomos casados por 13 anos, e há 1 ano estamos separados. Este foi o segundo casamento do meu marido, que sempre foi muito apaixonado por mim (pelo menos eu pensava assim), presenteava- me com jóias e outros sempre fora de datas especiais. Até ganhei um carro entregue em laço de fita! Sempre julguei que ele me amava mais do que eu a ele. Nosso relacionamento sexual sempre foi excelente, gratificante para ambos. Quando eu estava na semana de apresentação do meu TCC descobri que ele tinha uma amante, e que ela estava grávida, e pior, já pela terceira vez em 7 meses. Já havia perdido 2 bebês.... Fiquei muito decepcionada, pois julgava que era incapaz de trair-me: tínhamos um pacto de fidelidade, ele era muito ciumento. Mesmo assim, o perdoei, pois o amava muito. Ele dava assistência na gravidez dela, mas eu não confiava o bastante, até que o peguei em uma ligação carinhosa. Exigi que além de abandoná-la, não visse mais o bebê até superarmos o problema, ou fosse embora definitivamente. Ele preferiu ir, confessando que estava grávida novamente, e que eu saberia mais cedo ao mais tarde, mas que apesar de tudo, sempre me amaria, pois o que acontecia é que perdia o controle e não conseguia resistir... Depois da separação, descobri “vieram me contar”: me traiu várias vezes, tentou agarrar minha irmã, minha mãe e assediava a babá do nosso filho (hoje ele tem 11 anos), teve caso com uma moça da mesma rua em que moramos. E do primeiro casamento? Era ainda pior, teve vários relacionamentos paralelos, inclusive descobri que quando nos conhecemos ainda não estavam separados, e que a esposa o amava, contrário ao que dizia-me. E para encerrar, abusou de 2 das suas 3 filhas deste primeiro casamento. E mais recentemente, descobri que sai com garotas de programa e trai a amante, com a qual passou a viver depois que foi embora de casa. Ele não sabe que sei de todo o seu passado, e de sua atitude no presente, e depois de todo o desabafo, a minha pergunta é: ele seria um compulsivo sexual? Além de tudo é um exímio mentiroso e articulador, tem grande poder de persuasão e acredita em suas próprias mentiras. Tem 53 anos. Acha que devo buscar apoio profissional num terapeuta? Tudo isso colocou em choque todo o meu ser, meus valores (era virgem e foi meu único relacionamento sexual), minha auto-estima, apesar de ter um excelente emprego e independência financeira.

    Paula, 30 Anos - Ver Resposta

    Percebo que você está sofrendo muito com tudo isso e, que todas essas questões estão muito longe de serem resolvidas dentro de você.
    Tive a sensação de que sua vida mudou muito depois de tudo isso.
    Existem duas questões que precisam ser vistas separadamente: uma é ele, que, pelo seu relato, apresenta sérios problemas que precisa muito de ajuda, porém, pelo perfil dele que você descreve, dificilmente aceitará ajuda. E a outra questão é você, que também tem suas dificuldades e precisa sim ser cuidada por um psicólogo, de modo que a ajude resolver essas questões que tanto estão a atrapalhando, e que precisam, o mais rápido possível resolvidos, pois se assim continuar, não só esse sofrimento permanecerá como também outros aspectos da sua vida vão sofrer (imagino que já estão sofrendo) por causa dessa situação. Assim que essa questão inicial for resolvida, remos condições de trabalhar outras questões da sua vida de modo a fortalecê-la e ajudá-la a enxergar vários comportamentos que precisam ser mudados, de tal modo que você consiga viver de modo saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Bom dia, Dr. Claudecy Estou eu com um problema que acho um pouco sério, resolvi pesquisar no google e encontrei o seu site, o qual, foi o site com mais conteúdo que achei entre muitos que li durante minha procura para respostas sobre MASTURBAÇÃO. Acontece o seguinte, me chamo Alan, tenho 26 anos, sou praticamente um maníaco sexual, tem acontecido freqüentemente de me masturbar 02 ou 03 x por dia, não consigo me controlar quando paro na frente de um computador ou televisão assistindo filme pornô, ta aí acredito que seja normal, mas não consigo ficar por muito tempo sem assistir. Por outro lado tenho uma vida sexual ativa com minha namorada, porém não me contento embora sinta muito prazer com ela e não tenho nenhuma outra parceira. Meus pensamentos vão longe quando me masturbo, principalmente quando pego ônibus lotado e acontece sempre de ter uma mulher do lado ou na frente e eu encostar nela, quando chego em casa fico imaginando tudo sobre eu e ela e perco muito tempo. Minha maior preocupação é que com tudo isso, não consigo me controlar perco noites de sono e me sinto muito cansado todos os dias. Peço ajuda de alguma forma, poderia me ajudar?

    Alan, 26 Anos - Ver Resposta

    Oi Alan, como vai?
    Penso que essa situação é no mínimo desagradável, não é? Afinal, não poder desfrutar da sexualidade de modo gostoso e saudável, é muito ruim.
    É bom observar que possivelmente outros aspectos na sua vida também estão
    precisando de atenção, de modo que a sexualidade é que está denunciando que você, como um todo pode estar precisando de ajuda.
    É importante que você procure ajuda, e já é o que está fazendo me enviando
    essa mensagem. Porém sugiro que você procure um psicólogo, de preferência um terapeuta sexual, para juntos, resolverem essas questões.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Doutor, meu companheiro diz que tem compulsão sexual e está se tratando. Descobri há poucos dias. Ele me relatou suas experiências, disse que não conseguia se controlar quando uma mulher se oferecia, ele é motorista de ônibus urbano. Relatou-me que fazia sexo por impulso, e que depois se arrependia, se sentia sujo, e que não escolhia as parceiras, fazia só sexo anal. Faço sexo anal com ele. Mas fiquei com uma duvida, no periodo que ele não estava se tratando + ou - ha um ano atrás, ele teve 6 parceiras, todas casadas, mas se encontrou com elas diversas vezes, e disse que uma delas dava dinheiro para fazer sexo. Fico pensando será que é mesmo cumpulsão sexual? Ou é problema de personalidade? Acho que também sou doente, pois fiquei muito excitada, e fico toda hora perguntando detalhes das mulhers. Falei que queria ir junto com ele na proxima consulta com o psiquiatra e ele disse que ficaria com vergonha. Gostaria de saber como faço para ajudá-lo.

    Marcia, 39 Anos - Ver Resposta

    Parece que temos duas questões nesse caso. Uma é a do seu marido e a outra é sua.
    Quanto ao seu marido, que bom que ele percebeu que a sexualidade dele estava saindo do controle e já está se tratando. Isso é muito bom e importante, pois assim ele terá condições de vivenciar o sexo de um modo normal.
    Em relação a você, eu a parabenizo pelo apoio que está dando a ele. Nesse processo que ele está, vai precisar de muito ajuda.
    Infelizmente na sociedade que vivemos, cheia de preconceitos, a mulher não pode demonstrar que gosta de sexo, que se excita dessa ou daquela maneira. E aqui, pelo seu relato, percebo que o que você faz é exatamente o contrário. Ou seja, assume que se excita com tais situações.
    Quando você fala que com frequência está excitada, não indica necessariamente que você tenha compulsão sexual, mas sim, provavelmente, que está bem atenta aos estímulos que a excitam.
    Ao se sentir estimulada com as histórias do seu marido, não significa, obrigatoriamente, que você tenha problemas, mas que tais histórias são excitantes para você.
    É muito comum mulheres relatarem que se sentem excitadas com a situação de fazer sexo por dinheiro, não necessariamente se prostituírem - fazendo disso uma profissão, de se aventurarem com homens desconhecidos, de se imaginarem em contextos envolvendo sexo. Cada caso precisa ser analisado separadamente, pois não é o fato de desejarem tais situações que as tornam compulsivas ou com algum desvio. Pode ser apenas uma fantasia.
    É claro que essas minha análise é muito limitada, pois estou me baseando apenas no seu pequeno relato. É importante que você vá a um especialista, quem sabe um psicoterapeuta sexual, para fazer uma análise mais ampla do caso, e assim poder falar com maior precisão.
    Em relação a ir com seu marido na sessão dele, de fato, não é uma boa ideia, pois lá, naquele tempo, é o espaço dele, para falar de coisas dele. A menos que o profissional ache importante que você vá.
    Caso você perceba que o seu desejo sexual está descontrolado, vele muito buscar ajuda de um especialista.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • olá sou casado e por duas vezes ja fui pego por minha esposa, quase que no flagra, me masturbando e isso tem causado alguns desentendimentos, pois, ela diz que sou doente e que isso é coisa de de canalhas etc.. já não sei o que fazer. gosto muito de fazer com ela mas as vezes quando estou em frente ao pc, logo começo a navegar por sites porno e começoa me masturbar, ás vezes é claro!! Isso é normal ou sou um compulsivo??

    Macio, 35 Anos - Ver Resposta

    Oi Marcio.
    Ser visto se masturbando, nem sempre é uma coisa agradável. Ainda mais se é escondido.
    No entando não se trata de canalhice. A masturbação é algo saudável, mesmo que a pessoa seja casada. Às vezes as pessoas sentem vontade de se proporcionar prazer, sozinhos, sem a outra pessoa. E isso não necessariamente significa que você não goste a sua parceira.
    Porém, isso nem sempre é compreendido dessa maneira pelas pessoas.
    No entando, cada caso precisa ser analisado individualmente. Quando a masturbação passa ser a única fonte de prazer ou a principal e a pessoa tem parceira(o), isso pode significar que existe algo errado nessa relação.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Gostaria de saber como faço para tratar te um comportamento compulsivo sexual, pois estou dedicando todo meu tempo só pra isso e isso já esta me levando a loucura. Devo procurar um psicólogo, terapeuta ou psiquiatra??? Tem alguma forma de me curar sozinho ??? Me Sinto como um dependente de masturbação... O detabalhe é que sou casado... Me ajude ... por favor...

    Welington, 36 Anos - Ver Resposta

    Oi Welington.
    Que bom essa sua procura por ajuda. Parabéns.
    A maioria das pessoas imagina que o sexo compulsivo é uma coisa boa. Afinal, fazer muito sexo é bom. Mas, como você mesmo sabe, não é por aí. Mas sim, sofrimento num sexo dessa forma.
    O próximo passo é dar continuidade ao que você iniciou, ou seja, vá a um psicólogo especializado em sexualidade (terapeuta sexual ou sexólogo)para analisar o que está acontecendo com você e assim ajudá-lo a sair dessa. Se houver a necessidade do uso de medicamentos, o psicólogo irá orientá-lo.
    Quando você diz que se sente dependente da masturbação, eu entendo, mas será preciso entender os reais motivos que levam você a usar o sexo como uma forma de amenizar uma dor, incômodo ou mesmo uma ansiedade elevada.
    Desejo que você consiga viver bem,, na qual o sexo será praticado de modo saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • sou casado e tenho uma tesao muito grande pela minha esposa acordo e tenho que tranzar e durante o dia me da vontade a noite tenho que tranzar de novo e se eu nao tranzo eu fico muito nervoso brigo com minha esposa chego ate a ofender minha esposa com palavras e enquanto ela nao tranza comigo eu nao consigo perder o odio que fico dela minha esposa falouque tenho que me tratar doutor vc sabe se essa compuçao por sex e normal por favor me ajude se nao minha esposa vai me largar o que devo faser pois nao consigo ficar nem um dia sem sex

    Mimi, 52 Anos - Ver Resposta

    Olá Mimi. Que bom que você resolveu procurar ajuda.
    Pelo seu relato, imagino que sua esposa tenha muitos motivos para deixá-lo.
    De fato não é normal a forma como você usa o sexo. Não devemos usar o sexo e muito menos quem está conosco para descontar nossos problemas. Se existe algo que o incomoda, é isso que precisa ser resolvido. De nada adianta agredir a outra pessoa, usar o álcool, drogas ou qualquer outra coisa para se livrar de algo que nos incomoda. O sexo não é para isso.
    Seria muito importante que você fosse a um psicólogo para ajudá-lo a entender o que está acontecendo.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr. Claudecy, ha aproximadamente 2meses meu namorado me chamou para conversarmos e me disse com muita tristeza ser compulsivo sexual. Ele participou de uma palestra sobre o assunto e decidiu iniciar o tratamento. Procura parceiras de diversas formas e somente para sexo anal. Gostaria de saber como posso ajudá-lo, e também como posso me ajudar, tenho sofrido muito com tudo isso, pois ele me relatou ter tido vários relacionamentos, inclusive com a ex-namorada, durante todo o nosso relacionamento. O tratamento é eficaz? ele só conseguirá resistir às tentações após algumas sessoes de terapia? Qual a melhor forma de ajudá-lo? Desde já agradeço

    Maria, 27 Anos - Ver Resposta

    Olá Maria.
    Essa é uma situação bem delicada para ambos. Na maioria dos casos, as pessoas com essa forma compulsiva de se relacionar com o sexo, não se dão conta que estão se afundando cada vez mais. O sexo toma proporções cada vez maiores na vida dessas pessoas, e claro, outras áreas importantes da vida ficam prejudicadas também.
    A compulsão sexual afeta tanto homens quanto mulheres. Porém, por questões morais, muitas mulheres não admitem e nem procuram ajuda. O que só piora a situação.
    É importante você apoiá-lo, até onde você puder. Ele já está de parabéns por ter iniciado o tratamento.
    Quanto a eficácia do tratamento e o tempo, não coisas que não dá para responder, pois cada profissional trabalha de uma forma e o modo como cada paciente vai reagir, também não sabemos.
    O importante é você incentivá-lo a se tratar. Caso não se sinta bem com esse tratamento, procure outro, mas não pode parar enquanto não resolver esse problema.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá, Tenho 35 anos e sempre estudei e trabalhei muito. Tenho um emprego muito bom, casa, casado e 2 filhos. Todos me acham perfeito pois me elogiam como "correto", home dinâmico, educado, responsável, exemplar, etc. POREM, na verdade acredito que tenho um problema sexual. Acordo a noite as 2 da manha sem acordar minha esposa, saio de carro, tenho relação com umas 2 prostitutas e volto pra casa as 5am e finalizo meu diz como "homem perfeito". Já tive sexo com a mãe da minha esposa e a irmã dela. A prima dela que tinha 19 anos já viajou comigo a "negócios". Tenho 7 filhos com outras mulheres em 2 estados (SP e TO), tenho 2 namoradas que levo em casas de swinger. Já tive que mudar minha família para outro bairro pois tive problemas com 2 mulheres casadas na minha antiga rua. Adoro sexo grupal. Na empresa onde trabalho, tive relação sexual com 6 mulheres e 1 queria me levar na justiça e provei pra minha empresa que ela era louca e a despediram, porem a culpa era minha. Um dia parei e contei quantas relações tive em um mês com outras mulheres e parei no numero 29 sendo que com minha mulher somente foi 3. Doutor, preciso saber se existe um remédio para diminuir minha libido e algo que me faca não machucar tantas pessoas como eu fiz pois estou me sentindo um pouco de vazio. obrigado, Carlos

    Carlos, 35 Anos - Ver Resposta

    Olá Carlos.
    Fico muito contente ao receber um e-mail como o seu, pois mostra que você está numa condição que por não saber mais o que fazer, resolveu procurar ajuda. Parabéns.
    Ao olhos de muitas pessoas que estão lendo esse relato, você seria o “fodão”, mas sabemos que a coisa não é bem assim. O sexo para você deixou há muito tempo de ser prazeroso, mas sim, uma forma de aliviar suas tenções, suas ansiedades, medos, inseguranças. É comum em casos assim as pessoas usarem o sexo como uma válvula de escape.
    Apesar do mísero prazer que você sente no sexo, está longe de ser algo gostoso e saudável. É como uma droga para o dependente, logo após o uso, já se começa a planejar o próximo uso. Dessa forma a pessoa vive praticamente em função desse tema. É assim que provavelmente acontece com você. Pense uma coisa: pelas suas contas de quantas mulheres você transou num mês, você diz ter parado a conta em 29. Isso equivale a mais ou menos uma por dia. Para cada relação é preciso dedicar tempo até se consumar o ato. Já pensou no tempo gasta diariamente para essa finalidade? É o mesmo caso que me referi acima sobre as drogas. É claro que não vai sobrar tempo para sua esposa, para seus filhos e para você. O problema é que você não consegue sair dessa situação sozinho, muito pelo contrário, vai se afundar cada vez mais, vai prejudicar seu social, sua saúde, sua familiar, trabalho...
    Carlos, será preciso investigar o que está por trás dessa compulsão sexual. É isso que precisará ser tratado. Essa forma doentia de se relacionar é apenas sintomas que estão denunciando que existem questões mal resolvidas na sua vida que estão gritando por socorro. Por isso, mais uma vez eu o parabenizo por procurar ajuda especializada.
    O próximo passo será ir a um psicólogo, de preferência especializado em sexualidade e, provavelmente a um psiquiatra para avaliar a necessidade do uso de algum medicamento para ajudar no tratamento psicológico no início. Mas são os profissionais que irão avaliar.
    Desejo que você leve adiante essa ideia de se tratar, consiga resolver esse problema e seja feliz.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Por favor, tenho um sério problema, sou envolvido com pornografia desde os 13 anos, e até hoje vivo vegetando, hoje sou casado com uma esposa maravilhosa e tenho um casal de filhos, pelo amor de Deus preciso de conselhos, de tratamento estou deseperado, as vezes fico por horas vendo por., quando não tem ninguem em casa,sigo uma religião evangélica, porém não encontro forças para me livrar deste mal horrivel que está me ,matando aos poucos, oque preciso fazer, aguardo resposta desde já Deus te abençõe.

    Carlos, 31 Anos - Ver Resposta

    Olá Carlos.
    Que bom que você está procurando ajuda. Eu sei como é difícil chegar a esse ponto de reconhecer que sozinho não está conseguindo. Parabéns por isso.
    Carlos, o problema não é a pornografia, assim como em outros casos o problema não é a bebida, drogas, jogos... mas sim, o problema está na forma como é usado e o que está por trás disso que o faz buscar a pornografia como uma forma de se aliviar de algum sentimento ruim. Quando tratamos de casos assim, normalmente encontramos algumas pendências na vida da pessoa, que pode ser algo que aconteceu no passado e/ou ainda se mantem no presente ou fatores na atualidade que estão deixando você dessa forma. Essas questões mal resolvidas, mesmo que não nos demos conta, gera angústia, culpa, ansiedade... São sentimentos como esses que nos deixa mal, e para aliviar essa sensação, nós podemos usar algumas vias, dentre elas o sexo, por exemplo.
    Outro questão que precisa ser levado em consideração é o tempo que você gasta (joga fora) com a dedicação ao sexo. É um tempo que seria melhor aplicado se fosse dado a coisas mais úteis como, sua esposa e filhos, estudo, atividade física, social... Mas eu o entendo, sei que é difícil.
    A melhor coisa que você pode fazer por você nessa questão é levar adiante a sua busca por ajuda. Procure um psicólogo, de preferência especializado em sexualidade, para ajudá-lo a sair dessa, esse profissional o orientará quanto ao que fazer, dessa forma você desenvolverá uma qualidade de vida muito melhor.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Tenho 50 anos, sou separado ha 4 anos com quem tive 02 filhas (hoje com 19 e 17 anos). moro em Contagem (grande BH)evivo com uma companheira. o meu problema é que tenho necessidade de mastusbar o dia inteiro. gosto de ver pornografia no PC (fico o dia inteiro) e ter encontros com garotas de programa. recentemente tive uns encontros com uma mulher de 45 anos que é casada,foi uma obcessao.saimos 06 vezes para os moteis. so que em nenhum dos encontros com esta mulher eu nao consigui ter erecao, mas mesmo assim, fizemos sexo oral, anal e vaginal. continuo com necessidade de me masturbar. fiz os exames bioquimicos e todos deram normais (testosterona 738). esta amante me sugeriu um psiquiatra. a minha vida paraou. socorro.

    Marcello dos Santos, 50 Anos - Ver Resposta

    Oi Marcello.
    Que bom que você está procurando ajuda.
    Muito provavelmente essa relação que você tem com o sexo seja uma forma de você canalizar sua ansiedade, ou mesmo algo que não está bem na sua vida.
    Você vai se beneficiar muito se procurar um psicólogo. Se houver a necessidade, esse profissional irá encaminhar para um psiquiatra para ministra algum medicamento.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail