Destaques

  • Boa noite. Sou crossdresser há uns 34 anos, dos meus 41. Mas não sabem de mim. Me monto diariamente, mas tenho uma estrutura masculina, apesar de jeito feminino, somente qdo me monto. Tive somente 3 experiências com profissionais do sexo, mas não estou mais suportando e quero me "jogar na pista" e me insinuar, ser paquerada e não estou com coragem. Uma confusão, quero ir a balada vestida, mas n estou me achando. Eu diria que se tivesse uns 20 anos, eu seria um transexual, mas agora não dá mais. Nem virilidade eu tenho mais. Em resumo, minha pergunta é, como quebrar esta parede que não me deixa me soltar a ser a Bruna? Tenho medo de ser ridicularizada. Obrigada.

    Bruna Moretti (CD), 41 Anos - Ver Resposta

    Olá Bruna.
    Eu te entendo e sei como você deve sofrer. As pessoas que me procuram com essa questão, trazem muito sofrimento e insatisfação consigo e com a vida.
    Mas é importante parabenizar você por porcurar ajuda especializada. Assim que você terá como ser entendida, bem como entender o porque você foi por esse caminho.
    A ideia de uma psicoterapia para esse caso de crossdresser, não é para te convensar de nada, mas sim, trabalhar as causas do que estão trasendo os sintomas e claro, o sofrimento também.
    Eu seu que sua vontade de de sumir, de resolver logo tudo isso. Mas calma, dê a oportunidade de um profissional cuidar de você, assim você verá que nesse processo muitas questões serão trabalhadas e você poderá ter uma qualidade de vida saudável.

  • Olá Dr. Claudecy! Achei seu artigo e resolvi contar meu problema. Só consigo sentir prazer como crossdresser. Não consigo ter ereção normal, sem ser dessa forma. E tenho certeza que o problema se deve a anos estar fazendo essa prática. Isso tem me prejudicado bastante. O que o senhor me recomenda fazer? Quero praticar sexo com a parceira, mas não consigo em virtude desse problema. Desenvolvi uma forma de prazer única e não consigo me desvencilhar dela. Aguardo seu retorno. abraço.

    Marcelo, 23 Anos - Ver Resposta

    Oi Marcelo.
    Parabéns por você estar procurando ajuda.
    Algumas vezes as coisas fogem do nosso controle e, no seu caso, parece que o sexo ficou limitado apenas a esse modo de prazer. Assim, como você está percebendo, não é só a sua sexualidade que fica limitada e prejudicada, mas outras áreas também são afetadas de modo negativo, tornando-as pobres, sem brilho, sem graça. Um exemplo disso é o relacionamento afetivo, que em função dessa única condição de vivenciar sua sexualidade, você encontrará dificuldades de encontrar alguém que aceite essa condição. Aliás, encontrar alguém que aceite e compartilhe de única forma, seria ruim e não contribuiria para o seu desenvolvimento emocional.
    Marcelo, quando a pessoa não consegue sair dessa condição, como você mesmo assume que é o seu caso, então é hora de contar com a ajuda de profissionais para sair dessa. Seria muito importante que você fosse a um psicólogo especializado em sexualidade para ajudá-lo não só sair dessa, como também a perceber que o campo da sexualidade é muito amplo e que você pode explorá-lo muito mais rico.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi Dr, tudo bem? sou casado há 10 anos, antes mesmo de ser casado ja tinha este dasejo louco por calcinha sempre gostei de usar,quando casei deixei de usar um tempo. Mas depois veio a vontade de usar, foi então que tive que contar para minha esposa. Foi dificil para ela aceitar, até que acabou aceitando. Só que um belo dia ela disse que não aguentava mais aquela cituação e disse ou você para ela contaria para todo mundo. Então depois desta chantagem dei um tempo, ai comecei a usar escondido pois não consigo para de usar, não cinto atração por homem apenas um desejo encontrolavel de usar calcinha. Tenho certesa que não sou gay. Não sei mais o que fazer, por favor me ajude.

    Carlos, 40 Anos - Ver Resposta

    Olá Carlos.
    É muito difícil andar fora daquilo que é visto pela sociedade como "normal". Eu entendo com tudo isso é confuso para você bem como para sua esposa.
    A esse desejo nós damos um nome, que é crossdresser. Esse nome é para se referir as pessoas que têm o desejo (e se excitam sexualmente), de usar roupas típicas do sexo oposto, no seu caso, que são típicas de mulher, em especial as íntimas, como calcinha, cinta liga por exemplo. Mas pode incluir além das lingeries, vestidos, meia calça, sapatos, pulseiras, brincos...
    Percebi que você teve a preocupação de dizer que não é gay. Para as pessoas que não sabem do que se trata, a primeira coisa que se faz é relacionar esse desejo com a homossexualidade. Isso é um erro. Não são por esses desejos que um homossexual é caracterizado. A grande maioria dos crossdressers não são gays, apenas se sentem bem e/ou excitados sexualmente ao usarem roupas de mulheres, e não, necessariamente, isso está relacionado ao desejo de se envolver com outro homem.
    É preciso investigar o que está motivando essa vontade em você que já existe muito antes de você casar. Isso é importante porque assim, será possível saber se existe algum fator que mereça cuidados, que estão desencadeando toda essa situação.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr. Claudecy Há algum tempo, meu marido veste, de vez em quando, calcinha de mulher. A gente sai à noite e ele se sente o tempo todo esquentado. Diz que é um feitiche que não sabe ao certo como definir por que se sente assim. Apesar de achar estranho, não me incomodo com isso. Afinal, ele diz que fica excitado em se vestir dessa maneira. Eu já até dei para ele de presente algumas peças, o que o deixou bastante satisfeito. Porém, ao ler alguns artigos sobre crossdresser, fiquei um pouco preocupada, visto que, pelo que entendi, é um comportamento complexo, que deve ser examinado amiúde. Gostaria de sua opinião a respeito.

    Leticia, 33 Anos - Ver Resposta

    Olá Letícia.
    Parabéns por procurar informações.
    O que é diferente acaba chamando atenção, e nesse caso o comportamento do homem de se excitar ao usar roupas íntimas de mulher, de fato colocar alguns pontos de interrogação na cabeça das pessoas.
    Sim, de fato é um comportamento complexo que necessita de uma análise muito particular para cada caso.
    Não se trata de uma doença ou distúrbio, mas sim, que a pessoa, em algum momento da vida dela aprendeu a sentir prazer por essa via. Assim como é o caso das pessoas que gostam e se excitam com os pés, bunda, tipos de corpos... O que deve servir como parâmetro para cada caso é se isso causa algum sofrimento, prejuízo (no trabalho, tempo gasto para esse fim, no relacionamento...) ou se essa é a única forma de obtenção do prazer sexual. Para esses casos, então é importante que a pessoa procure ajuda.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • oi, doutor sou um homem e amo as mulheres sou casado a 5anos mais a dez anos eu adoro usar lingerir salto alto camisolinhas e me exibir no espelho chego a gozar em segundos so me olhando depois tiro tudo e pronto,nao tenho desejos por homem nunca tive mais minha atração por calcinha, lingerier em geral e demais me exito muito com isso, mais minha esposa nem imagina ja insinuei e vi que ela nunca entenderia acha que é coisa de HOMOSEXUAL entao faço sempre sozinho e me masturbo chego a comprar algumas peças pra usar as vezes quando sozinho o que faço?? e normal essa minha exitação de as vezes me transformar em uma mulher??tinha muita vontade de ter uma mulher que aceitass isso seria bem melhor mais....ja tentei parar mais nao consigo e mais forte que eu, ate adotei um nome que me exita muito em ser chamado assim de kamilla tenho msn e tenho varias amigas que ama isso.

    Kamila, 29 Anos - Ver Resposta

    Olá Kamilla.
    Deve ser muito triste ter uma maneira de obter prazer e não ser compreendido, aceito e até julgado.
    Pelas características do que você descreve, essa maneira de se excitar sexualmente tem o nome de crossdresser.
    Para uma mulher que tem o parceiro que gosta dessa maneira de sentir prazer, é muito difícil compreender e, desejar que ela aceite, pode ser pedir demais. Mas isso depende de cada mulher.
    O problema está aí, em não ser aceito. Por isso tais pessoas se sentem marginalizadas e precisam praticar escondidos ou procurar pessoas que também apreciam essa forma de prazer, pois como você disse: “é mais forte que eu”. Sim, eu compreendo.
    É muito complicado julgar se é certo ou errado, mas penso que seria importante entender os porquês desse comportamento, se não houver nada que possa ser observado como causador ou desencadeador, seja inadequado, então, trabalhar numa terapia as adequações, frustrações e meios para não permitir que isso se torne algo patológico e atrapalhar áreas importantes da vida da pessoa, penso que é um bom caminho.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Meu amigo, gostaria que realmente vc pudesse me ajudar. estou em dúvidas em relação ao que sou, me defino como crossdresser, embora, já não pense da mesma forma, meu desejo de estar vestida é maior do que imagino e posso suportar, não sou gay o que atrapalha meu entendeminto, já que, se não sou gay, pq uso lingerie no dia-a-dia e adoro me vestir como mulher? me sinto num corpo estranho ao que gostaria de ter. não sei como se explica, mas, desde criança me via diferente, mesmo que outros falassem que não. hoje, meu desejo é realmente mudar, deixar de ser o que não me sinto ser (homem). o que faço? obg, Mylla

    Myla, 32 Anos - Ver Resposta

    Mylla Marie. Que bom que você está procurando ajuda.
    De fato a pessoa que está dentro que chamamos de crossdresser na grande maioria das vezes não é homossexual, aí está a confusão, pois aos olhos leigos, quem gosta se vestir como mulher é gay. O que também não é verdade.
    O prazer do crossdrasser está em se vestir como mulher, há uma predominância na preferência por ligeries. Porém essas pessoas tem sua orientação sexual como heterossexual.
    Pelo que você descreve, você se sente estranho no corpo que tem, é como se sua maneira de pensar, de se ver fosse como a de uma mulher, porém num corpo de homem: "hoje, meu desejo é realmente mudar, deixar de ser o que não me sinto ser (homem)".
    Não tenho como me aprofundar nessa questão com você por não conhecê-lo, e por não ter dados para usar como base. Porém, com esse seu breve relato, eu levanto uma hipótese de transexualidade. Porém, minha sugestão é que você procure um especialista em sexualidade para conversar e assim fazer uma análise adequada.
    Se essa milha hipótese se confirmar, infelizmente são poucos os profissionais que realmente entendem desse assunto. Porém o passo inicial é conversar com um terapeuta sexual.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Sou cassado a mais de 20 anos, quando pequeno meus pai falava que devia ter nacido mulher, tenho uma irmã e esta não gostava dos serviços de casa. Aos dezenove anos tive uma relação sexual com um colega. Hoje quando fico só (uma vez por ano) visto roupas de mulher, mas não permito que niguem saiba por vergonha em me expor. Tenho prazer e gosto das necessidades fisiologicas que faço. Nesta ultima temporada passei a introduzir objetos maiores no anus, pois o dedo era normal . Apesar de gostar, sinto uma culpa muito grande, gostaria de entender o meu procedimento. Saia Cala

    Anonimo, 48 Anos - Ver Resposta

    Olá Anônimo.
    Há uma grande quantidade de homens que sentem prazer em se vestir como mulher. O prazer é real. Porém, como você disse, isso causa constragimento. Além disso é muito frustrante não poder expressar sua forma de sentir prazer sexual.
    Faltam-me dados, mas pela sua descrição parece que se trata do que chamamos de Crossdresser. Inclusive existem gupos de crossdresser que se reúnem para momentos de lazer/prazer.
    Normalmente essas pessoas não desejam se envolver emocionalmente em relações homossexuais. O prazer está em se vestir como mulheres.
    Se isso está te incomodando, é importante que você procure um terapeuta sexual, exponha sua questão para juntos entenderem o que está acontecendo com você.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • OI tudo bem Claudecy! Sou crossdresser! Gosto de vestir roupas e qualquer coisa do sexo feminino desde criança! realmente gosto de me vestir assim e acho excitante! mas tem hora que noto que isso toma o controle que quero vestir todo dia! E quase todo tempo que sobra da vontade de me masturbar! depois que masturbo por mais que antes eu queira ficar vestida depois raramente consigo manter vestida!è Possivel eu controlar isso!Minha namorada sabe que me visto mas não aceita muito bem! como você poderia explicar isso para mim? obrigado!

    Thais, 26 Anos - Ver Resposta

    Oi Thais.
    É muito bom que você esteja usando esse canal para procurar ajuda e mostrar que sozinho você não está conseguindo resolver.
    Todo prazer, mesmo sendo saudável, em excesso ou quando nos tornamos dependentes dele, é prejudicial. Exemplos disso é o álcool, esporte, sexo, trabalho...
    Pelo seu relato, tive a impressão que o sexo é usando como uma forma de autoagressão e mesmo de amenizar alguma angústia, algo que não está bem resolvido na sua vida.
    A prática do crossdresser para você já deixou, há muito tempo, de ser prazer e passou a ser um prazer intenso, porém rápido e com o pós carregado de culpa e sofrimento. Isso não é nada bom.
    Eu sugiro que você dê continuidade ao que você iniciou, procurando um psicólogo que seja especializado em sexualidade (terapeuta sexual), para entender com profundidade o que o levou a desenvolver essa prática e quais os motivos que o faz se angustiar e sofrer tanto. Dessa maneira o profissional vai ajudá-lo a resolver os problemas que fizeram você ir por esse caminho e a identificar o que está mantendo essa ansiedade. Assim você terá como viver de modo mais saudável, o que contribuirá para o seu desenvolvimento.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Namoro há cerca de 5 anos com o mesmo rapaz, não sei ao certo o periodo que começou mas ele começou a usar calcinhas, calça jeans feminina e agora a nova moda é que ele usa salto alto, estou extremamente descontente, não gosto disso e ele insiste em usar calcinha durante o nosso sexo, pra mim isso não dá e não consigo entender uma coisa dessas. Ele usa quando está sozinho, antes era só assim, mas agora é comigo também, as vezes estamos dormindo eu acordo e reparo que ele esta dormindo de calcinha, ele agora fica o tempo todo, fala que gosta, que gosta do "aperto" da roupa. Estou começando a perceber que se eu colocar ele na parede e falar ou vc para ou a gente termina ele vai querer terminar, isso que eu não entendo, fico cheia de dúvidas, já nem sei se gosto mais dele por causa dessa prática. O que surge constantemente: 1) Ele é gay ? Vai virar gay ? 2) Isso pode futuramente vir a ser um grande problema ? 3) Isso é normal? 4) Ele não esta contente comigo e por isso faz isso ? É muita coisa, preciso de uma luz !

    Talita, 22 Anos - Ver Resposta

    Olá Talita.
    Sei que você deve estar muito confusa, e não é para menos.
    Não posso afirmar, pois não conheço o caso, mas pelas características do que você descreve, sugere ser um caso de crossdresser. O que é isso? É o que o seu namorado gosta de fazer. São pessoas que sentem prazer sexual ao usarem roupas típicas do sexo oposto, na maioria das vezes, roupas íntimas. Não há uma relação com a homossexualidade. Pode ser que a pessoa seja gay, mas não é uma condição para ser crossdresser.
    Tendo em vista nossos hábitos culturais, essa não é uma prática que podemos chamar de normal. Mas eu prefiro ver que essa prática pode esconder alguma questão problemática, e essa forma de prazer seja uma manifestação de que algo não está bem.
    Em casos assim, é interessante que a pessoa procure um psicólogo especializado em sexualidade para analisar. A grande dificuldade em boa parte dos casos é que tais pessoas não veem a necessidade de procurar ajuda. Normalmente vão quando essa prática está gerando angústia, sofrimento, perdas.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Prezado Doutor, Depois que casei, comecei a admirar minha esposa usando lingerie e tive vontade de experimentá-las. No início era só calcinha. Pegava escondido dela, principalmente quando ela saia, vesti-as e me olhava na frente do espelho e me masturbava. Porém, depois, com o tempo, comecei a ter vontade contar para ela, pois a ideia de usá-las na sua frente me excitava muito. No início ela ficou meio chocada e tivemos vários problemas e discussões a respeito de minhas atitudes. Ela começou a desconfiar de mim, achando que eu gostava de outras coisas ou até que fosse gay. Porém, o sexo masculino não me atrai e acho repugnante fazer sexo com outro homem. Mas sinto essa tara de estar na cama com minha esposa vestindo roupa feminina, principalmente calcinha. Hoje já conversamos bastante sobre o assunto e ela disse que até se excita com a ideia, porém fica o tabu com relação ao lado religioso. Somos evangélicos. Eu chego a confeçar minhas vontades e “taras” a ela e chego a pedir, na hora que estamos fazendo amor, para usar seu sutiã, camisola, etc… O que tem de errado comigo? Esse meu comportamento realmente quer dizer outra coisa? Gostaria de saber sua opinião. Obrigado! Pedro

    Pedro SIlva, 47 Anos - Ver Resposta

    Olá Pedro.
    Eu entendo sua frustração e angústia. Porém eu o parabenizo por procurar ajuda e orientação.
    É muito comum ficarmos dúvidas diante de algumas vontades e práticas não tão comuns ao meio em que vivemos. Esse é o caso das pessoas que praticam o que chamamos de crossdresser.
    Essa forma de obtenção de prazer deixa muitas pessoas com dúvidas e ofereço grande margem para interpretações equivocadas, como é o caso da sua esposa, por exemplo.
    Qualquer prática ou desejo que foge da “normalidade” é importante ser investigado. Nesses casos, é comum encontrarmos questões mal resolvidas, das quais, a maioria dos casos que já atendi não se dava conta. É papel do psicólogo investigar e ajudar a pessoa ver o que está por trás dessas vontades e práticas, e então ajudar a resolver essas pendências.
    Todos os casos que já atendi com essa queixa, mostravam que essa prática era uma forma de canalizar algo que os incomodavam, mas que não se davam conta. Não temos como afirmar uma única questão causadora dessa vontade e usar como padrão para todos os casos. Analisar comportamentos humanos é muito complexo, cada um é um mundo particular.
    Você colocou a religião no seu relato, e percebi que isso parece gerar culpa ainda. Infelizmente, tentar ver essa questão pela via da religião, não vai te ajudar.
    Pelo relato das pessoas que praticam o crossdresser, o prazer é muito grande, e a maioria relata que não tem vontade de parar, afinal é uma prática muito prazerosa. Mas eu penso que esse não deve ser o foco do tratamento, mas sim ajudar a pessoa entender o que está por trás desses comportamentos/vontades, pois uma vez resolvido essas questões, os sintomas desaparecerão.
    Pedro, é isso aí, espero que eu tenha ajudado.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi Dr. Td bem? Comecei a ter vontade de usar calcinhas na minha adolescencia. Achava que tinha um grande problema e não sabia o q era (até encontrar na internet a sentido de crossdresser). No inicio pensei que fosse gay, mas continuava a sentor atraçào por mulheres, mas a vontade de usar as roupas das minhas namoradas so aumentava. Casei e resolvi esquecer esse lado crossdresser, mas não consegui. Estou com mais vontade do que nunca. Nao sei o que fazer, minha esposa jamais aceitaria e já pendo que isso é uma doença. Por isso estou a procura de ajuda profissional. Nao tenho coragem de procurar profissionais em minha cidade e por isso fiz uma pesquisa e encontrei o sr. Como eu poderia ter consultas? Poderia ser pelo telefone? Msn? Email? enfim, Gostaria de depositar um valor e ter consultas para tentar resolver o meu problema. Aguardo o seu retorno, Jr.

    Val Jr, 39 Anos - Ver Resposta

    Olá Val.
    Fico muito feliz quando vejo o empenho das pessoas que querem resolver algumas questões que os atrapalha. É o seu caso.
    Eu o entendo, sei que você sente muito prazer com essa prática, mas ao mesmo tempo, frustração por não conseguir vivenciar seu prazer de forma saudável e sem precisar esconder das pessoas. Infelizmente essa forma de prazer é pouco conhecida e bastante mal compreendida.
    A questão Val, que precisa ser investigado é o porque dessa necessidade, pois sozinho você não conseguiu resolver.
    Sei que é difícil compartilhar esse assunto com alguém, mesmo que seja um profissional. Mas saiba que os profissionais (psicólogos especializados em sexualidade), saberiam como conduzir o caso. Seria muito importante que você levasse essa ideia adiante procurando alguém próximo a você.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • dr. me chamo marcus e li as peerguntas do VAL.JRde 39anos de belem e PEDRO SILVA de 47anos de santa maria rs. bem minha historia e bem parecida com a deles adoro ficar de langerie em casa como fazer para que minha espoosa aceite e me ajude com isto pois a amo e nao gostaria de separar dela mas tambem nao gostaria de ser infeliz com a minha vontade desde ja obrigado pela sua atençao.

    Marcus Cesar Silva, 44 Anos - Ver Resposta

    Olá Marcus.
    Eu entendo bem o seu caso. Sei como é importante para quem pratica o Crossdresser, vivenciar esse prazer.
    Mas vou propor uma reflexão. Seria o caso de você receber orientação sobre como convencer sua esposa a aceitar ou seria o caso seria melhor você entender o porque dessa forma de obter de prazer.
    Quando atendermos casos assim, sempre encontramos os motivos que desencadearam essa forma de prazer, sei essa origem não for tratada, você continuará precisando usar essa via para obter prazer.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • ola claudecy,como muitos tenho o mesmo problema de me vestir com as roupas da esposa,basta ela sair de casa e eu ficar sozinho ja e o suficiente pra eu me vestir,gosto mesmo de me vestir somente em casa e alias gosto muito,sou hetero muito bem resolvido,casado,tenho um filho,minha esposa sabe de meu fetiche mas tambem prefere nao participar,nao quero que mais ninguem saiba deste meu fetiche alem da esposa,eu tambem sofri abuso quando tinha 5 pra 6 anos,mas nada que me relacione com este habito de me vestir de mulher,ou tem algo a ver e eu ainda nao sei?gostaria muito de saber se tem fundamento esta historia de eu gostar de usar roupas de mulher?abraços!

    Celio, 36 Anos - Ver Resposta

    Olá Celio.
    Eu entendo o que você está querendo me comunicar e sei também que tudo que nos proporciona prazer, nós queremos manter e nos afastamos daquilo que pode nos tirar esse prazer.
    Nas pessoas que me procuram para se tratar e que apresentam essa forma de obtenção de prazer, observo com frequência, que o movimento delas é de resolver um problema que está, de alguma forma, atrapalhando a sua vida. Problemas esses que gera mal estar, angústia, ansiedade e que atrapalha algumas áreas da vida delas. Porém, essas pessoas não trazem o desejo de parar com essa prática de se vestir com roupas íntimas de mulher (crossdresser), pois não veem problemas nisso.
    De fato, o problema não está no desejo, mas sim, no que causou esse desejo. Ao investigarmos, frequentemente encontramos os reais motivos que levam as pessoas a desenvolverem essa forma de prazer. Na minha experiência clínica, tenho observado que a relação que você fez, de ter sofrido abuso sexual na infância, não é a causa mais frequente para esses casos de crossdresser. Eu prefiro dizer que é mais adequado que cada caso seja analisado individualmente, pois somos únicos, com uma história de vida única.
    Mesmo que após a compreensão do porque dessa forma de prazer, e você desejar continuar essa prática, ok, mas penso que é muito importante que você vá a um psicólogo especializado em sexualidade para entender o porque dessa prática.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Boa noite Dr. Estou passando por um problema de ordem conjugal com minha esposa por praticar o crossdressing, é algo que ja tentei de todas as formas abandonar mas não consigo, tenho a necessidade de me montar, de ter meu momento transformado inclusive para relações sexuais com minha esposa. pelo fato dela não aceitar não consigo me completar 100% sexualmente com ela. Como devo proceder para tentar conciliar as duas coisas já que não estou conseguindo e para piorar esta vontade só tem aumentado. Isto tem me gerado uma tensão e uma angústia muito grande. agradeceria se pudesse me ajudar.

    Paty, 55 Anos - Ver Resposta

    Olá Paty.
    Quando uma fonte de prazer ou algo que é importante para nossa vida é ameaçado ou não satisfeito, isso gera angústia e muita ansiedade. É o que você está sentindo. Eu sei como é importante para você ter essa satisfação. Porém, eu o convido para uma reflexão: essa é uma prática que causa estranheza em muitas pessoas, pois foge da "normalidade", por isso sua esposa não quer participar, pois isso a agride, não está em harmonia com os valores dela, e essa negativa dela poderia servir para você analisar o porque dessa forma de obtenção de prazer. Sei que a não conivência dela está abalando a relação, mas eu penso que a participação dela só alimentaria essa necessidade que você tem, intensificando cada vez mais, e nesse caso, o foco da sua relação sexual, não será mais (se já não não é) o de vivenciar uma sexualidade normal e saudável, mas sim, a de alimentar alguma pendencia que você tem e que encontrou nessa prática do crossdresser uma forma de mascarar.
    Valeria muito a pena para você e para a relação do casal que você procurasse ajuda de um psicólogo para ajudá-lo a entender o porque dessa necessidade.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Doutor, desde do meus 7 anos gosto de usar lingerie, moro sozinho e sou solteiro, vejo que isto acontece em fases, tem fase que a vontade de me travestir é mais forte, nunca contei para ninguém, alias ninguém desconfia, mas esta gangorra me encomoda, pq uma hora tenho uma vontade imensa de usar e em outra bate um arrependimento e jogo tudo fora dizendo que vou mudar, mas depois de alguns meses volta tudo de novo, naum sinto atração, nem vontade de beijar um homem, mas me excita fantasiar um ato sexual com um homem e eu fazendo o papel da mulher, sempre namorei mulheres e sempre gostei, nossa naum sei o que se passa comigo, mas preciso de ajuda!!!

    Lu, 33 Anos - Ver Resposta

    Oi Lu.
    Entendo o que você chama de gangorra. É de a fato um bombardeio de emoções. Mas só por você estar procurado ajuda eu o parabenizo. Essa busca por ajuda mostra como essa situação de se travestir não está bem para você.
    Não tem como falar algo por aqui para tirá-lo dessa situação. Os motivos que o levaram a desenvolver essa forma de prazer são muitas. É preciso descobrir, e para isso se faz necessário a ajuda de um psicólogo especializado em sexualidade para ajudá-lo a sair dessa.
    O que não é saudável seria continuar assim, pois isso o atrapalha a se desenvolver e sem dúvida afeta outras áreas da sua vida, dentre elas a de relacionamentos afetivos e a social.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. sou crossdresser desde garoto,comecei usando roupas da minha unica irma,durante alguns anos parei vim para São paulo no anos 80 morar com uma tia e ai comecei novamente com roupas das minha primas sempre escondido, hoje estou casado sou avo e esta mania ainda me persegue,tenho vergonha de mim mesmo e so ficar sozinho em casa e la vou eu,e o meu problema e que gosto de me exibir para as menina que passam proximoida minha casa, isto e fico de longe, para nao me reconhecerem, as veze fico pensando se sou maluco, preciso de ajuda não tenho coragem de falar com minha esposa,tenho uma vida normal de sexo,adoro as mulheres tenho tesão so de olhar, mas tenho este lado que não consigo para. acho que minha esposa sabe mas nunca me falou nada,fico sempre confuso,tenho algumas peças escondida em casa,fico sempre comedo de alguem descobrir,penso em morar sozinho, mas amo muito minha familia, o que fazer Dr. me de uma luz.. Cal. SP.

    Cal, 54 Anos - Ver Resposta

    Olá Cal.
    Eu compreendo sua angústia. Sei como é frustrante e ao mesmo tempo excitante.
    Porém, perceba que essa prática além de trazer sofrimento, está contribuindo de forma negativa para sua relação familiar. Será que vale a pena continuar?
    Muito provavelmente a relação que você tem com o crossdresser é um indicativo de que algo, e parece que desde a infância, não está bem resolvido, de forma que você está canalizando para essa prática. Isso não e saudável.
    Pense na possibilidade de procurar ajuda especializada, pois assim você terá a possibilidade de ter uma vida mais plena e feliz.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. desde meus 12 anos senti atração por roupas femininas, lembro-me que minha mãe era costureira na época e provava as vezes algumas peças em mim para ver se ficava bom, bem um dia tive curiosidade de usar uma calcinha e uma sapatilha, não sei porque mas achava legal usar a calcinha de vez em quando e até hoje faço uso dessa peça, vale ressaltar que sou casado, amo minha esposa e nunca tive nenhuma atração por homem, muito pelo contrário sempre gostei de mulher, porem de uns 2 anos para cá comecei a comprar calcinhas para uso pessoal muito mais do que cuecas e hoje chego a ter umas 80 calcinhas, já tentei deixar de usar mas não estou conseguindo, verdade seja dita quando faço uso fico com muito tesão, inclusive a única pessoa que sabe dessa minha prática é uma prima que tenho e que as vezes até compra para mim, porem me recrimina as vezes. Às vezes gosto de colocar um vestido colado ou uma saia e um sapato, mas acho que isso tudo é apenas fetiche, bem o que mas me intriga é a vontade de usar calcinha. Dr. o que o Sr. acha a respeito disso tudo?? Gostaria muito deixar de usar roupas femininas e seguir meu mundo masculino.

    Juliana, 40 Anos - Ver Resposta

    Olá Juliana.
    Eu entendo a confusão que deve estar na sua cabeça com tudo isso. Uma das questões que muito perturba os praticantes do crossdresser é essa questão de relacionarem a homossexualidade. Essa é uma questão que não deve ser relacionada a orientação sexual da pessoa. Não tem ligação uma coisa com a outra.
    Outro ponto que você coloque e que percebo um sofrimento é o fato de você não conseguir parar de usar e essa vontade estar aumentando. Além disse tem a questão de você não poder compartilhar com sua esposa. Sinto que você reconhece, apesar do prazer que sente, que algo não está bem.
    Não conheço o seu caso, mas sempre que atendo questões como essa, vemos que existem motivos que levaram as pessoas a desenvolverem essa forma de obtenção de prazer e/ou que existe motivos para que a manutenção dessa situação seja mantida. Penso que seja importante saber o que tem por traz dessa questão, dessa forma será possível mudar a sua relação com “o mundo feminino” dessa forma “e seguir o mundo masculino” de modo que o deixe feliz.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail