Destaques

  • Olá Doutor, entrei no site pela primeira vez e quero relatar a minha história. Sou casada a 15 anos, tenho uma vida sexual excelente, meu esposo é maravilhoso e me satisfaz muito e também satisfaço ele pois nossa relação sexual é sem limites, sou muito ciumenta e ele diz que não sente ciúmes de mim, a cerca de 1 ano ele comecou a falar sobre irmos a uma casa de swing para conhecer somente e ver se íamos gostar, pois ele tem fantasia de transar com outra mulher e me ver transando com outro homem, então de tanto falarmos sobre o assunto eu topei ir, chegando lá eu gostei, pois fico a vontade ao lado ele, depois ficamos com um casal e foi somente um pouco e não foi uma relação sexual completa com preliminares e etc...somente penetração e o final. Tenho também fantasia de transar com outro homem e também de ver meu esposo transando com outra mulher. Vamos sair com um casal para swingar e coloquei para eles o que eu não gostaria de fazer, acho que é assim, o que o Sr. acha?..o meu esposo desde o início sempre falou que sexo não tem nada a ver com amor, que ele tem estas fantasias e não queria realizar sozinho e sim que eu estivesse junto, pois amor ele sente por mim e quando estamos juntos na hora do sexo ele sente amor, tesão por mim e por isto é mais intenso e gostoso. Será que realmente não devo me preocupar mesmo? é possivel que ele venha a se envolver emocionalmente com esta mulher, mesmo dizendo que me ama e que entre nós não é só sexo e nosso relacionamento ser prazeroso para ambos?

    Priscila, 41 Anos - Ver Resposta

    Olá Priscila.
    Muito obrigado por visitar meu site. E que bom você se sentir à vontade para relatar seu caso.
    É muito mais comum do que se imagina essa vontade que alguns homens têm de verem sua parceira transando com outro homem ou participando de um swing. Porém, é importante destacar que muitas mulheres também têm essas vontades de transarem com outros homens, juntos ou separados, bem como, de ver o marido com outra mulher. A questão é que por não “pegar bem”, por causa do preconceito, não falam ou não admitem essa vontade. Basta ir a uma casa de swing para ver isso.
    Eu penso que o que se deve discutir nessas situações, é o intuito dessa prática; é o que essas pessoas estão buscando.
    Na minha prática clínica, eu ouço diversas falas de pessoas que frequentam ou querem frequentar. A fala mais comum é a da realização de fantasias. Inicialmente, a maioria vai para conhecer, realizar uma simples aventura e nada mais. Há os que usam para apimentar a relação, os que querem sair da rotina com o consentimento da outra pessoa. Porém, em alguns casos, essa prática serve para mascarar alguns conflitos da relação. Mas isso apenas prolongará o problema.
    Na sua pergunta, percebi que existe uma preocupação quanto à insegurança de que seu marido possa se envolver com outra pessoa. Bom, não é preciso “swingar” para ele ou você se envolverem com alguém. Podemos nos envolver com alguém em qualquer lugar, no trabalho, escola, shopping...
    O seu marido falou que ele separa bem amor de sexo. Ele está certo. Amor e sexo são coisas diferentes, mas que podem acorrer juntos. Para algumas mulheres é difícil compreender ou mesmo aceitar que são coisas diferentes e que pode ser feito sexo com prazer, mesmo não amando a pessoa.
    Cada casal que tem a intenção de praticar essa forma de sexo precisa fazer uma reflexão quanto ao que estão buscando. Devem também analisar como está a saúde da relação, para depois de aventurarem ou não.
    Também percebo que você tem uma forte vontade de realizar sua fantasia, apesar da insegurança. Mas vocês já tiveram uma amostra, e parece que você gostou. Porém, para finalizar, você terá que aprender a lidar com essa insegurança, caso queira levar isso adiante.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Claudecy! Estou namorando um homem da minha idade há 4 meses.Estou atravessando um conflito, pois ele gosta de frequentar lugares ,tipo boates com salas pra casais em que ele quer me ver transando com outro homem...nesses 4 meses é a 2ª vez que vamos a esses lugares e sempre rola uma briga antes,pois não é minha vontade, mas acabo cedendo...Por mim preferia algo entre nós dois.Acabo fazendo pq ele gosta,porém não vai de acordo com minha vontade.Percebo agora que essa situaçao nao vai mudar,pq invariavelmente ele vai querer ...O que fazer?Gosto muito dele.

    Deyse, 47 Anos - Ver Resposta

    Olá Deyse.
    Essa é uma situação muito comum e se torna delicado por envolver um sentimento pelo outro.
    Ter um relacionamento onde você tem que se violentar para satisfazer os desejos do seu parceiro - que nesse caso parece ser muito egoísta - na qual ele não se importa com seus sentimentos, seus valores, acredito que seria muito importante você rever seu papel nessa relação, já que você diz que ele não vai mudar.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi doutor, eu e meu marido frequentamos clubes de swing, desde que ficamos juntos, há mais ou menos 1 ano. Na verdade eu participo, porque nossa relação fica bem mais apimentada, mas ainda existem problemas, apesar de meu marido sempre tentar me dar o máximo de prazer. É a tal da entrega, eu acho. Eu fico um pouco tensa e não me libero totalmente, durante o swing. E meu marido também contribui pra isso, ele, de vez em quando tem crises de ciúme e daí fica controlando, digo, me controlando, eu me sinto controlada por ele e não faço o que gostaria de fazer. Teve vezes que ele resolveu interromper tudo e sair. E em nossas relações mais íntimas, tenho dificuldade em obter orgasmo. Preciso descobrir como me entregar totalmente... eu não estou conseguindo fazer isso, apesar de adorar fazer amor com ele. Aguardo sua dica, obrigada.

    Anna, 48 Anos - Ver Resposta

    Olá Anna.
    Tenho a impressão que a sintonia de vocês não é a mesma para esse assunto. Apesar dele querer te proporcionar prazer a você, ele a reprime, o que de fato dá uma mensagem dupla, você não sabe se deve ou não se entregar totalmente àquele momento. E claro, isso frustra os dois.
    Pelo seu e-mail, tive a sensação de que a relação de você está passando por uma crise, e vocês estão usando o swing para ajudar a administrar ("mascarar") essa crise. Nesse caso, pode ser que esse método não traga o resultado que você queira para a relação de vocês.
    Perceba que você assume que tem dificuldades para ter orgasmo na relação de vocês.
    Acho que seria muito importante vocês reverem a configuração da relação.
    Pode ser que vocês precisem da ajuda de um profissional para ajudá-los.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Prezado Claudecy, Tenho uma namorada (namoro de 1 ano e 2 meses) e ela tem a fantasia de participar de um swing. Eu adorei a idéia, pois confesso que eu também gostaria de participar de algo assim. Pergunto: o Sr. acha que um casal que pratica swing está, de alguma forma, sendo infiel ou não existe amor? Será que podemos ser considerados normais? Esclareço que, em nosso dia a dia, nós sentimos ciúmes um do outro (nada de ciume doentio). Mas se um de nós sai com outra pessoa, já motivo de abalo na relação. Será que estamos prontos para um swing?

    Marcos, 38 Anos - Ver Resposta

    Olá Marcos, sinceramente não sei se vocês estão prontos para essa aventura, afinal não conheço a relação de vocês.
    O assunto infidelidade ou traição são muito polêmicos e depende do que cada pessoa acredita ser o correto ou não. Para algumas pessoas, apenas pensar ou mesmo fantasiar com outra pessoa já uma traição, porém, para outros, fazer sexo com mais pessoas ou participar swing é muito excitante e não é encarado como uma traição, muito pelo contrário é feito de comum acordo e ambos desfrutam do prazer.
    Cada pessoa, cada casal é que precisa avaliar se terão condições de praticar essa forma de sexo, bem como, tentar entender o porquê de praticar, pois muitos casais buscam essa aventura porque estão em crise e o swing, sexo a três ou com casal podem ser usados como uma maneira de mascarar esse problema.
    Outra questão polêmica é: quem ama trai? Sim, pode trair, depende das contingências. Amor e sexo são duas coisas diferentes que não necessariamente uma seja condição para a existência da outra.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Depois de alguns anos no swing, fizemos apenas 3 vezes, mas ficamos com isso sempre na cabeça, agora, minha esposa diz querer se separar, acredito que ela perdeu o encanto que sentinha por mim causado pela exposição de nossas intimidades a qual acredito que deveria ter sido preservada, enfim, penso que ela está muito confusa e ainda me ama, mas sinto que seu amor e sua cabeça estão muito conturbadas. Temos 15 anos de casados e um garoto de 8 anos. Por favor me ajude, eu a amo.

    Paulo, 37 Anos - Ver Resposta

    Paulo, você falou coisas, que para alguns casais, são muito reis e importantes, como, abrir a intimidade do casal para outras pessoas.
    De fato, a prática do swing não é uma brincadeira para qualquer casal. Isso pode abalar muito a relação.
    Agora, penso que é importante entender o que está ruim para ela na relação. Se existe comportamentos seus que contribuíram e ainda contribuem para ela desejar se separar.
    Dificilmente, só a troca de casal, de "comum acordo", é motivo para o término. É preciso avaliar em quais condições vocês fizeram isso, se era a fantasia dos dois ou só de um, ou mesmo, quais motivos levaram vocês a desejarem praticar o swing. Em muitos casos, encontramos uma relação que não está bem, e essa pratica é usada para "maquiar" o que não está bem.
    Ela deve estar muito confusa e tem motivos para isso. É importante que vocês conversem muito sobre a relação, e estejam abertos para ouvir o que para a outra pessoa, não agrada o outro e, se possível, procurar meios para mudar.
    Essa não é uma tarefa fácil, mas se precisarem procurem a ajuda de um psicólogo.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Boa noite doutor... Sou casada há 12 anos, tenho 02 filhos e amo muito viver a vida. De uns tempo pra cá, meu esposo vem se tornando mais "safadinho" na cama. Confesso que ele mudou bastante, está mais quente, tem me satisfeito mais,e se preocupado mais com a minha satisfação sexual. Só que ultimamente ele tem insistido em explorar o campo das fantasias sexuais..e vem insistindo em conhecer uma dessas boates de swing. Ele fala que é somente para sair da rotina, mas eu tenho medo de que ele se envolva com algum casal e isso me deixa insegura. Nos temos brigado por causa disso, por que eu não concordo com este tipo de safadeza. Isso para mim é coisa de pessoas sem moral e sem amor próprio. Será que ele está ficando paranóico? será que eu deveria me separar? Ou simplesmente ser mas liberal com ele e topar e ver até onde isso dá?

    Luana, 37 Anos - Ver Resposta

    Oi Luana, vá com calma. Pode ser que isso seja apenas uma fantasia, o que não teria problemas.
    Outra coisa que é bom você saber, é que ir a essas casas para casais não significa que você ou ele terão que transar com outras pessoas. Você pode apenas ver e conhecer como funciona.
    A sexualidade é muito ampla, e isso significa que temos várias maneiras para explorar. Porém, entendo que essa proposta do seu marido deve ter te assustado, por isso, dialogar muito sobre essa questão é necessário e muito importante. Brigar não vai adiantar nada, mas pode causar uma reação diferente do que você quer.
    Muitas pessoas têm uma visão bem distorcida dessas casas. Em vários lugares vamos encontrar pessoas com comportamentos promíscuos, lá também. Mas isso não significa que todos lá são, ou que são pessoas que não mereçam respeito.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá doutor, sou casada há dez anos, tenho um bom relacionamento com meu marido, mas ele sempre me pede, que tem vontade de arrumar um casal para transarmos todos juntos, disse que quer que eu transe com a mulher para ele ver, que eu faça tudo que ele gosta para ele ficar vendo. Não sei mas o que fazer, tenho que tomar uma decisão, e tenho muito medo de doenças, sei que só camisinha não resolve, e o sexo oral as preliminares? Como o senhor entende, passa aqui passa ali, põe a boca aqui ali e ali. Também tenho medo de me arrepender e não gostar mais dele por isso. Doutor, pela sua experiência os casais que praticam esse ato pode chegar ao fim do casamento? Me ajude por favor.

    Tania, 30 Anos - Ver Resposta

    Oi Tania. Ótima a sua pergunta.
    Percebo que você está sendo muito precionada e isso está de deixando você muito ansiosa. Porém, suas preocupações são muito pertinentes.
    Existem algumas questões a serem consideradas:
    Você quer fazer isso?
    Possibilidade de doenças.
    Como você vai se sentir durante e após?
    Que impacto isso terá para sua relação?
    Quanto as doenças, você está correta, passa aqui, ali e depois pões aqui e lá... é um risco que precisa de cuidados. Nesse caso o que pode ser feito é estipular regras antes da relação, o que pode ou não pode ser feito ou, o que você aceita ou não. Se que não é agradável colocar regras, mas num contexto na qual as doenças não cara ou aparências...
    Eu ouço os mais variados tipos de comentários de casais que iniciaram essa prática. Por exemplo, aqueles que dizem que foi uma experiência gostosa e que pretendem repetir, bem como, aqueles que disseram que o impacto foi grande e que isso refletiu diretamente na relação.
    Tania, se vai ou não causar um impacto ruim a relação, não tem como saber sem conhecer que tipo de relacionamento vocês têm. Pode ser que para ele isso seja apenas uma aventura e servirá para aquecer mais as relações sexuais de vocês ao lembrarem do momento. Como pode ser também uma maneira dele pedir a você para ser conivente com um desejo dele.
    Não sei se minha percepção está correta, mas parece que ele vem cobrando muito isso de você. Se for assim, é importante observar que seu espaço, seus sentimentos não estão sendo respeitados. Isso não é bom para a relação. Provavelmente pode haver outros aspectos na relação na qual também haja essa dificuldade de respeitar os seus limites.
    Perceba também a sua intuição: “também tenho medo de me arrepender e não gostar mais dele por isso”. Acho que essa frase pode estar dizendo muito mais do que você imagina, pode estar refletindo seus sentimentos e posicionamento nessa relação.
    Seja qual for sua decisão, desejo boa sorte.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr. tudo bem? Tenho um relacionamento de 5 anos apesar de alguns probleminhas sempre nos dávamos bem mas utimamente não, isso porque ele me revelou que tem uma fantasia de transar com outros casais. Isso é normal? Ele diz que me ama, mas tem vontade de transar com outras mulheres só por prazer e que isso no via mudar nada entre nós que é só fantasia.

    Nubya, 28 Anos - Ver Resposta

    Oi Nubya.
    Existem muitos casais que praticam o swing, troca de casais ou sexo a três. Aliás essa prática é muito mais comum do que se imagina.
    Porém, algumas pessoas, mais frequentemente os homens tem essas fantasias. O que precisa ser analisada nessa situação é como a a outra pessoa, no caso você, se sentirá ao fazer isso e o que essa realização de fantasia significa para ele.
    Se para você isso é uma agressão, não a faz sentir bem, respeito seus limites.
    Por outro lado, é importante saber qual o real motivo para ele fazer isso. Seria apenas uma realização de fantasia ou falta algo na relação de vocês?
    Em muitos casos quando o homem diz que é apenas o prazer do momento, isso é verdade. O homem não precisa se envolver para fazer sexo. Contudo, não dá para afirmar que não mudará algo após essa prática, pois cada casal reage de uma forma.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Claudecy! Sou casado há 6 anos, mas estou com minha esposa há 7 anos. Minha esposa perdeu a virgindade comigo e não teve nenhum outro homem em sua vida. Porém, recentemente, ela não sente mais desejo por mim. Ao conversarmos a respeito, ela me disse que gostaria de saber como seria se deitar com outro homem. Depois disso acabei ficando desgostoso em relação ao nosso relacionamento. Decidimos, então. procurar outros parceiros para tentar reavivar o casamento. Sei que parece contraditório, mas foi a solução que encontramos. Que conselho o Sr. nos daria?

    Paulo, 26 Anos - Ver Resposta

    Olá Paulo. Imagino que você esteja confuso diante dessa situação, e não é para menos.
    É comum que pessoas que só tiveram só tiveram experiências sexuais só com uma pessoa, sintam vontade de saber como seria com outra pessoa. Muitas têm essa vontade apenas por curiosidade, outras demonstram nesse desejo alguma insatisfação com a atual relação. È importante entender qual é o motivo dessa vontade.
    Penso que é importante vocês explorarem essa questão, que pode não ser muito fácil dialogar abertamente, pois pode causar constrangimento. Mas não há outra maneira de sabermos se não for pelo diálogo.
    Pode ser que ir a uma casa de swing seja apenas uma realização de fantasias, mas também pode ser que seja um modo de dizer que a relação não está satisfatória.
    Seria muito importante, caso achem necessário, conversar os dois com um terapeuta sexual.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr.Claudecy, estive olhando sobre o assunto Swing, e lendo sobre as perguntas e respostas deste site,eu fiquei muito curiosa em perguntar tambem, e a primeira vez que entro nesse site.Vi que este assunto e muito polemico. Entre os casais.Gostaria de saber se quando o marido quer ter sexo com outra,e diz que isso seria somente sexo, sem mais nada intimo,quando o esposo chega pra mulher e diz isso, que seria somente sexo, sem amor, sem nada, e dificil de acreditar pra mim isso e dificil de acreditar pois para voce fazer sexo com outra pessoa,voce precisa ter tesao na outra pessoa, ou nao? Me de sua opiniao por favor.

    Carolina, 29 Anos - Ver Resposta

    Olá Carolina, como vai?
    Realmente esse assunto costuma gerar polêmica mesmo.
    Cada caso precisa ser analisado individualmente. Porém parece que você está confundindo a relação sexual com amor. São coisas separadas, que não precisam estarem juntas para existir uma boa relação sexual. O amor não é um pressuposto para o sexo. Apesar de você poder amar a pessoa com quem faz sexo.
    No caso das pessoas que falam que fazem sexo sem envolvimento, significa que ela se sente atraída pela outra pessoa, mas essa atração é física, não tem ligação alguma com o amor. E aqui é que parece estar a sua confusão.
    Para ter tesão pela outra pessoa, não é necessário amá-la, são sentimento diferente. Mas você pode amar e sentir tesão pela mesma pessoa.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr. Claudecy, agradeço pela atenção ... deixa ver por onde começo e prometo resumir bem a ópera! Sou casada faz um ano , é meu segundo casamento. No inicio da nossa relação meu marido era um docê, depois o tempo passou e acabou aflorando a maior fantasia dele que é frequentar uma casa de Swing, isso ele já fazia antes de me conhecer . Eu sou uma mulher madura , bem resolvida e não tenho nem nunca tive problemas sexuais porque entendo que entre um casal , em quatro paredes , vale tudo para ser feliz. Acontece que toda vez que vamos pra cama é a mesma lorota ele fica me falando: Já imaginou mais uma , mais um ... no começo eu fiquei chocada , depois eu comecei a tirar um barato e dizia , legal ... já imaginou mais 10 , mais 20 ... que tal uma fila ??? Busquei um dialogo para conscientiza-lo que não curto esse tipo de coisa , que teria nojo de participar disso , que sexo sem amor é uma merda assim por diante , mas não adianta ... eu tentei de tudo , faltei subir no lustre e a fantasia dele fica sempre latente ... é uma droga porque ele nem percebe que eu me entrego totalmente , com carinho , amor e tesão . O que fazer ?? REcuso-me terminantemente a participar de algo do gênero , tenho meus principios e não posso abrir mão deles sob pena de perder minha identidade , mas sinto vontade , uma contade enorme de ter uma relação gostosa , "normal " ... quando estamos na cama e ele vem com a conversa de mais um , mais uma e como se jogassem um balde de água fria em mim ... por favor me ajude. Um abraço.

    Raquel, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Raquel.
    Que desagradável essa situação, não é?
    Essa é uma questão básica de ultrapassar os limites da outra pessoa.
    Percebo que você está bem convicta da sua posição. O que é muito bom. Pois quando pensamos que duas pessoas vão se relacionar, para ser saudável essa relação, é preciso, para começar, que exista o respeito pelo outro. Afinal, cada pessoa tem uma bagagem, um modo de pensar, de interagir, de analisar a situação, e tudo isso é fruto de sua vivência de como ela internalizou o que aprendeu.
    No seu caso, seu companheiro parece que está esquecendo de olhar para você, de perceber que isso é uma invasão sua área, na qual você não está interessada em dar permissão para ele entrar, o que é um direito seu.
    Quando você fala que já tentou de tudo para ele entender que você não quer isso, eu fico pensando: será que tentou tudo mesmo? Se sim, será que foi de um modo adequado a ponto dele entender?
    Por outro lado, seria importante saber (e aqui cabe a um profissional investigar isso), qual a necessidade dele precisar de uma terceira pessoa na relação sexual de vocês. A relação não estaria completa se não for dessa maneira?
    Talvez seja necessário que seu marido entenda o quanto você se dedica ao relacionamento, que o ama, que está disposta a fazer o que for possível para ter um relacionamento saudável. Porém, não está disposta a se violentar para satisfazer um desejo dele, que provavelmente não acrescentará conteúdos que promovam a relação de vocês.
    Raquel, caso você não esteja se sentindo em condições para resolver essa questão sozinha, peça ajuda, vá atrás de um psicólogo, que é o que você já está fazendo. Assim, você e o profissional, que saberá mais afundo toda essa questão, poderão encontrar meios para resolver essa e outras questões.
    Para muitas pessoas, a prática de uma terceira pessoa na relação sexual, é fascinante e eles se relacionam bem assim. Porém para outras pessoas essa não é um prática aceita, o que deve ser respeitado pela outra pessoa.
    Boa parte dos casais que buscam essa maneira de vivenciar a sexualidade, denunciam que algo na relação não está bem, por isso, buscam esse recurso para manterem a relação aparentemente bem. O que é um equívoco. Pois, sobre o pretexto que isso apimenta a relação (que pode ser verdade), esses casais vivenciam relacionamentos vazios, por isso buscam mais e mais essas práticas.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Sou casada há seis anos e nunca traí meu marido, ultimamente ele vem com uma conversa estranha, quer que eu transe com outro homem na frente dele e ainda o chame de corno. Agora ele só consegue ficar exitado ou ejacular quando se toca neste assunto. Isso é normal ou ele precisa de ajuda? Aguardo anciosamente a resposta.

    Noemy, 40 Anos - Ver Resposta

    Olá Noemy.
    Parece que esse pedido dele deixou você assustada, não é?
    Pois bem, essa é uma prática que tem aumentado cada vez mais. Para algumas pessoas isso é uma boa fonte de excitação e prazer, para outras essa é uma questão fora de cogitação. Então, qual está certa? Essa é uma questão muito particular de cada um.
    É importante saber qual a função desse desejo dele. Bem como é importante saber se essa é uma questão que você estaria disposta a praticar, se isso irá ou não violentar seus princípios.
    Muitos casais encontram nessas práticas sexuais, uma forma de "apimentar" a relação. Eu percebo que alguns desses casais que chegam a meu consultório trazendo essa questão, que de fato eles estão com o relacionamento, de certa forma insatisfatório. Assim, essa prática de sexo a três, troca de casais ou mesmo o swing, são formas que alguns encontram para manter a relação.
    Se esse for o caso, é importante que o casal procure ajuda de um psicólogo de casal, para juntos descobrirem onde está a deficiência na relação e resolverem.
    Por outro lado, para alguns casais, essas práticas são apenas uma aventura e nada mais.
    A você Noemy, cabem algumas questões: como você se sente com essa idéia? Essa é uma questão que te agredirá? Você faria isso apenas para manter a relação?

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • ola.. dr. claudecy. tenho uma grande duvida sou casada ha 3 a anos tenho 4 filhos e meu marido tem vontade que eu faça sexo com outro na sua frente essa fatasia pra mim e estranha demais. seria ele homossexual? problamas psico? como a ciencia ver esse comportamento? sei que posso fazer isso sem problemas. devo satisfazer-lo? me ajude por favor.

    Paulo, 35 Anos - Ver Resposta

    Olá.
    Essa é uma fantasia muito frequente tanto em homens quanto mulheres. Na maioria das vezes, a pessoa não tem coragem ou espaço para contar.
    Esse é um assunto delicado, e por causa disso quase não se comenta.
    Porém é importante esclarecer que essa fantasia não tem ligação com homossexualidade. A pessoa pode ter essa fantasia e não ser homo. No entanto não significa que um homossexual não possa ter essa fantasia. O que não se deve é associar a homossexualidade e essa prática de ver a parceria ou outra pessoa.
    Como parece que essa questão te chocou, é bom que você respeite seus limites. Talvez essa prática te agrida muito e isso pode te trazer sofrimento. Numa relação do casal, é importante procurar satisfazer a outra pessoa, desde que isso não cause mal.
    Por outro lado, verifique se essa maneira de você pensar não está baseada numa moral cultivada pela sociedade, e que talvez, não corresponda exatamente com o seu modo de pensar, por isso, quem sabe, a incomoda muito.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr, sou casada a 4 anos estamos juntos a6 anos. Ja nos separamos algumas vezes e no momento estamos separados a 3 meses. Temos 2 filhos. Tive uma gravidez próxima da outra. Isso acabou me estressando muito, e fazendo com que nosso casamento caisse num marasmo e o sexo passou a ser esporádico e básico. Meu marido sempre gostou muito de sexo, e diz que esse foi um dos motivos pelo qual nos separamos, recentemente. A 1 mes começamos a sair novamente, temos uma quimica indescritivel, o sexo é maravilhoso e cheio de fantasias. Porém ele disse que precisamos melhorar nossa relação, que foi deixada pra tras por conta de todo o precesso de filhos pequenos (viviamos sem tempo pra nós). Ele insinuou algumas fantasias como: sexo a tres, swuing, etc... Alegou que me ama mas nunca teve coragem de falar dessas fantasias. E que sempre quis realizá-las comigo. A questão é: ja fui algumas vezes em casas de swuin qdo solteira (e ele sabe), porém agora não sei se tenho coragem, devido a minha mudança de valores, mas essa é uma questão que me excita. Penso tb que poderia salvar meu casamento, se melhorasse esse aspecto da nossa relação. Nos amamos muito e ele fala que essa é mais uma tentativa de salvar nossa relação. Quero ir, mas tenho medo do depois. O que devo fazer? è comum esse tipo de fantasias entre marido e mulher? Devo experimentar com ele, uma vez que já conheço como funciona? Me responda por favor. Obrigada Ana Paula

    Ana Paula, 35 Anos - Ver Resposta

    Olá Ana Paula.
    Pois é, a maioria dos casais que praticam o swing, estão nesse estágio do relacionamento que você descreveu. Assim, eles veem que esse caminho pode salvar a relação. Isso pode ser uma armadilha. Eu penso que essa prática enquanto realização de fantasia dos dois, na qual os dois se sentem bem, pode ser interessante e dar uma apimentada na relação. Mas, usar esse caminho como uma forma de salvar a relação, é muito arriscado e com um índice de sucesso muito duvidoso.
    Quando atendo casais que estão nessa situação, e o swing aparece como um alternativa, é visível como isso instiga a fantasia de muitos. Porém, eu vejo outras formas mais seguras para resolver esses conflitos dos casais.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr Tenho 38 anos, fui casada 11 anos e me separei. estou namorando com um rapaz de 31. Sexualmente é tudo maravilhoso, mas ele insiste em ir em casa de swing, fomos uma vez e não curti. Tenho fantasias, ele quer sempre me ver com outro homem, mas o amo muito e não sinto vontade. Estamos brigando muito pro isso, temos um ótimo relacionamento e fico com medo que ele me traia. Não sei mais o que fazer.

    Priscilla, 38 Anos - Ver Resposta

    Olá Priscilla.
    Eu entendo como essa insistência deve deixar você perturbada.
    Para boa parte das mulheres não faz sentido o parceiro querer vê-la com outro. Enquanto que para ele isso é altamente excitante. São visões diferentes, e por isso o conflito.
    Eu sei que quando estamos envolvidos e não queremos perder a pessoa, em muitos casos, podemos nos submeter a situações nada saudáveis. Isso precisa ser questionado e muito analisado, pois em todos os relacionamentos as pessoas buscam pessoas que possam nos completar, compartilhar os momento da vida, curtirem, e isso é muito gostoso e saudável. Porém, algumas pessoas têm dificuldades para perceber que o que elas buscam nem sempre é saudável, mas alguém que alimente, que seja conivente, que contribua para dar continuidade a uma forma de prazer, de pensar ou qualquer outra coisa que não seja saudável.
    Não estou dizendo que quem pratica swing, sexo a três ou coisas do gênero não são saudáveis, cada caso precisa ser analisado. Mas estou dizendo sim, que algumas pessoas buscam relacionamentos para alimentar forma de prazer, como essas, por exemplo, que não tem o objetivo de criar bases mais sólidas para um relacionamento mais saudável. O interesse é apenas pelo próprio prazer, desconsiderando o sentimento da outra pessoa.
    Em muitos casos, o que encontramos é uma pessoa desajustada que precisa de ajuda, mas que não vê dessa forma.
    Podemos fazer uma analogia com o dependente de álcool ou qualquer outra droga. Isso não faz bem, mas é a forma como a pessoa educou seu corpo, uma parceria que consome junto, para não abandonar a pessoa, de fato, não estará ajudando, mas sim, alimentando algo que vai prejudicar.
    Como eu disse acima, cada caso precisa ser analisado separadamente. Não posso falar muito do seu caso por não conhecer. Porém fico com a impressão de que ele está com dificuldades para entender que isso a agride. Por outro lado, esse seu medo de que ele vá te trair se você não compartilhar, pode fazer você compartilhar desse esquema. Nesse caso, é você quem precisa decidir se vale a pena manter essa relação.
    Caso queira falar mais sobre essa questão, pode entrar em contato novamente.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr. Boa tarde, sou Sara, sou casada há 4 anos, conheci meu marido no swing, foi uma química louca, nos casamos 4 meses após nos conhecer. Ele estava se separando de seu 2o casamento, eu, uma noiva traída e largada pelo ex, a procura de uma "válvula de escape". Não demorou depois que nos casamos, e isso não posso culpa-lo, ele adora swing, casamento pra ele tem que rolar, senao ele prefere não viver casado. O problema não eh que não quero ir, até quero, gosto por ser diferente, mas so de vez em quando, e quando os dois estão de comum acordo. Já faz um bom tempo que tenho ido so por causa dele, mas confesso estar me cansando dessa vida. Já tentei conversar com ele pra pedir pra diminuir as idas, na hora ele concorda e tal, mas depois quando da vontade (isso eh quase toda semana), começam as brigas, e voltamos a estaca zero. E ele ainda quer me fazer me sentir mal, eu sou a chata, a careta, ele vai morrer fazendo isso, sinônimo de diversão pra ele eh isso. Eu as vezes so peço pra ir ao cinema, ou ir a um karaokê, fazer algo normal, mas isso eh demais pra ele. Sempre tenho EU que ceder as vontades dele. Estou cansando, estou confusa, triste, por ele ser tão fútil, pois o ajudo em tudo, estamos comprando e construindo coisas juntos, eu aceito e trato tão bem os filhos dele dos outros casamentos. O que eu faço? Ah, dia desses ainda me falou, numa das discussões por causa de swing, que já esta casado comigo há mais tempo do que ficou com as outras mulheres dele e que já deu o tempo, se não estivesse satisfeita, poderia ir embora... Já falou que não gosta dos meus pais e ir visitar eles pra ele eh um fardo. Doutor... SOCORRO... PELO AMOR DE DEUS, me ajude. O que eu faço? O que faço com meus sentimentos para com ele? Eu gosto mto dele, mas não sei se o amo mais, depois de ouvir estas e outras barbaridades. ME AJUDE, POR FAVOR! Sara

    Sara, 31 Anos - Ver Resposta

    Olá Sara.
    Entendo como essa situação é embaraçosa. Todo comportamento muito extremista precisa ser analisado com cuidado. Pode ser na relação como futebol, com religião, amigos, trabalho, com a comida ou mesmo em relação ao sexo ou qualquer outra coisa, que podemos usar como forma de amenizar algo que não está bem, para canalizar nossas ansiedades ou mesmo para buscar a resolver questões que estão pendentes. Apensar de não conhecê-lo, mas pelo seu relato, fiquei com a impressão que a forma como ele se relacionou nos outros casamentos e agora como você, além da importância intensa que ele da a prática do swing, pode ser que a forma como ele compreende como deve ser a configuração de um casamento, é bem diferente do que você procura. Além disso, parece que não tem graça viver se não existir essa relação com a prática do swing. Parece que há uma necessidade constante por novidade, por sentir aquelas sensações intensas, que parece que ele aprendeu a sentir no swing. Diferente de você que foi para curtir, que gosta do swing de vez em quando e isso não é essencial para você.
    Nesse cenário, então vemos duas pessoas com ideais diferentes. Penso que numa relação de casamento, quando essas diferenças são tão divergentes, e cada um não quer mudar, pois acha que é importante continuar assim, fica difícil continuar juntos. Não estou entrando no mérito de ser certo ou errado, mas sim, do que cada um precisa, do que cada um acha necessário ter para se sentir bem.
    Pelo que entendi, ele sugeriu que você fosse embora. Fico imaginando como você deve ter se sentido. Acho que o foco deve ser esse: como você está genuinamente se sentindo nessa relação. Continuar assim, se humilhando, fazendo o que não gosta, você acha que aguentará até quando? Ou você acha que ele vai mudar? Ele tem todo o direito de continuar vivendo dessa forma, a vida é dele. Cabe a você analisar se é numa relação assim que você quer viver. Sei que você gosta dele, mas há outros fatores que também precisam ser levados em consideração, como sua saúde, seu emocional, sua felicidade.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail