Masturbação

A masturbação é uma prática saudável

Através da masturbação você poderá se conhecer mais, saber quais locais do seu corpo você é mais sensível, descobrirá qual a melhor maneira de se tocar, acariciar e sentir mais prazer. Como você vai ensinar ou pedir a sua parceira(o) para te acariciar com o intuito de te proporcionar prazer, sendo que você não sabe fazer isso com você mesmo(a)? Como exigir que ela(e) conheça seus pontos de maior sensibilidade para o prazer, se você mesmo(a) não conhece?

Tanto a Psicologia quanto a Medicina reconhecem a prática da masturbação como sendo saudável e necessária para o próprio conhecimento e desenvolvimento. Na terapia sexual, a masturbação é uma das técnicas utilizadas como exercício em várias situações.
Mas então por que sinto culpa depois que me masturbo? Eis aqui o problema da masturbação. A culpa. Não se sinta sozinho com essa culpa. Todos nós algum dia já se sentiu culpado depois que se masturbou. E de onde vem essa culpa? Essa culpa é histórica, mais precisamente por causa da religião que no passado colocou na cabeça das pessoas que isso era pecado, coisa do demônio. E pior ainda, essa forma errada de encarar a masturbação existe, e está muito presente nos nossos dias. Esse pensamento foi passado de geração em geração e sobrevive até hoje. Entendeu porque você se sente culpado(a), incomodado(a) depois que se masturba?

Ok, agora pense comigo: Você sentiu um tesão - que não vem ao caso o motivo nem porque - e não tem com quem saciar essa vontade, ou se tem uma parceiria, não está afim que seja com ela(e), então você foi e se masturbou, sentiu prazer. Gostoso não é? Por que se sentir culpado(a) por um ato saudável, que lhe deu prazer? Você não incomodou ninguém, não precisou de nada além da sua imaginação e de você para isso.

Então o que há de errado em sentir prazer e se conhecer? O que a masturbação faz com seu corpo, é deixar um pouco cansado(a), afinal houve uma descarga de energia, assim como você fica quando corre ou faz alguma atividade física e depois volta ao normal. Porém, como todo excesso deve ser evitado, o mesmo vale para a masturbação. O difícil é saber quando é excesso. Não existe regra, medida que possa nos dizer isso. Cada pessoa tem seu ritmo, e deve ser respeitado.

Porém, já é motivo de preocupação se você passa a preferir somente o prazer solitário - a masturbação - do que uma relação a dois. Ou então, a masturbação passa a ocupar o seu tempo de tal modo, que você prefira se masturbar do realizar seus compromissos ou atividades importantes. Nesse caso, procure a ajuda de um Psicólogo.

E por fim, a masturbação:

•    Não causa espinhas;
•    Não faz nascer pêlos nas mãos;
•    Não cria calos nas mãos;
•    Não faz a coluna ficar torta;
•    Não faz as costas ficarem mais largas;
•    Não deixa o braço mais forte ou fraco;
•    A menina pode se masturbar sem perder a virgindade. Basta não penetrar algo mais grosso que 2,5 cm na vagina. Uma boa maneira é acariciando o clitóris;
•    Não engrossa nem afina o pênis;
•    Não entorta o pênis;
•    Não faz crescer peitinho (caroço) nos garotos.

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail