Tamanho do Pênis

O tamanho é importante mesmo?

“Doutor estou lhe enviando este e-mail pois estou com medo! É o meu pênis. Eu estou achando que ele é muito pequeno e fino…”

Com muita freqüência recebo perguntas dessa natureza demonstrando sua preocupação com o tamanho do dito cujo – o pênis.

Mas por que é comum muitas pessoas acharem que é necessário ter um pênis grande para dar prazer a mulher? Ou será que ter o pênis grande tem outros significados?

Se pensarmos no pênis como objeto de prazer para o homem, tanto faz ser grande ou pequeno, pois esse membro proporcionará ao seu dono prazer do mesmo modo. O prazer não é proporcional ao tamanho.

E para a mulher, será que o tamanho do pênis realmente é importante para sentir prazer? Do ponto de vista anatômico, a parte da vagina mais sensível fica nos primeiros 3 a 4 cm, a partir daí, seguindo pelo canal vaginal (por onde o pênis entra), é uma região de pouca sensibilidade. Tanto é, que as mulheres usam absorventes internos e não se sentem incomodadas. Aliás, às vezes aparece em consultórios ginecológicos mulheres com infecção vaginal por esquecerem o absorvente lá dentro. Seguindo esse pensamento, um pênis a partir de 4 cm já é capaz de proporcionar prazer.

Qual será o tamanho médio do pênis dos brasileiros? Você sabe? Pois é, a média é de 14 cm, sendo normal de 10 a 18 cm.

“Doutor, tenho 19 anos, e tenho um pênis de 13 cm. Isso é normal? Sempre que faço sexo minhas parceiras não reclamam mas… não sei. Mas agora estou para fazer sexo com uma pessoa da minha classe e tenho medo de que ela não se satisfaça e espalhe isso pra classe. O que eu faço?”

Esse é um grande problema, associar prazer ao tamanho. Com isso é deixado de lado o que realmente dá prazer, como por exemplo, os carinhos, as preliminares, os toques e a penetração também. E não adianta ter um membro enorme e não saber usar. O pênis, por mais maravilhoso que seja, não faz nada sozinho, seu dono precisa entender que ele apenas executa o que é mandado. E tem muitos donos por aí que precisam aprender essa arte.

No entanto, não podemos deixar de lado o fator fantasioso. De fato, um pênis grande pode mexer com as fantasias das pessoas e com isso, dar uma falsa ilusão de que quanto maior é melhor. Para muitas pessoas, o pênis grande tem mais efeito fantasioso do que real.

Por outro lado, a sociedade é tremendamente bombardeada com mensagens implícitas e explícitas que faz referência ao pênis grande como sendo o melhor e o pequeno como se fosse inferior, não capaz de “dar conta do recado”. É comum vermos tais cenas em programas humorísticos, propagandas e revistas. E o que dizer dos filmes pornôs? Nos quais os atores além de terem o pênis grande, sempre estão ereto e os homens rodeados de belas mulheres.

Que mensagens estão sendo transmitidas por esses programas e filmes, na qual muitos compram a ideia? Que um homem para ter sucesso, para ser bom na cama, para ter belas mulheres, precisa ter um pênis grande e sempre ereto, não pode “falhar”. Isso é uma crueldade. Talvez comecemos a entender um pouco por que toda essa preocupação e angústia com o tamanho do dito cujo.

No consultório, recebo diversos pacientes, adolescentes e adultos que trazem situações envolvendo sofrimento por causa de conceitos equivocados sobre esse tema. É gostoso ver o alívio que essas pessoas sentem ao perceber que estavam sofrendo por causa de idéias infundadas.

Conteúdos Relacionados

Homossexualidade

Assim como a heterossexualidade, a homossexualidade é um estado mental. Não há nenhuma doença ou desvio de comportamento ou perversão, como se pretendeu até a

Por que o desejo sexual acaba?

Frequentemente recebo no meu consultório homens e mulheres com problemas no relacionamento, relatando as mais diversas queixas: “…estou perdendo a ereção quando vou transar com

Fetichismo

O foco está o uso de objetos inanimados, entre os objetos de fetiche mais comuns estão calcinhas, soutiens, meias, sapatos, botas ou atentam para apenas

Por que procurar ajuda?

Quando se trata de dores, toda ajuda é bem-vinda.

Assim como um tratamentos de dores físicas, a psicologia e psicoterapia cuidam e levam o paciente ao processo de tratamento de começo, meio e fim. Tais dores, como medos, problemas de relacionamento, ansiedade, desencadeiam depressão e mais outras dificuldades que atrapalham a saúde emocional do indivíduo. A psicoterapia auxilia a entender e enfrentar problemas e conflitos internos que, sozinho, você não consegue. Por isso eu estou aqui para te ajudar.

Você também pode me fazer uma pergunta. Apenas seu primeiro nome e pergunta serão divulgados.